Alternativas

Comércio efetiva mais para enfrentar março

Do total de 328 empregos extras gerados na cidade para as vendas de Natal e Ano- novo, de acordo com o Sindilojas, 65 já tiveram as vagas efetivadas

13 de Fevereiro de 2020 - 13h01 Corrigir A + A -

Por: Maria da Graça Marques
graca@diariopopular.com.br 

Índice. Soma concretizada até agora foi maior que a dos últimos anos, diz Renzo Antonioli. (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Índice. Soma concretizada até agora foi maior que a dos últimos anos, diz Renzo Antonioli. (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Levantamento feito pelo Sindicato do Comércio Varejista (Sindilojas) de Pelotas encontrou 20% de contratações dos comerciários admitidos como temporários nos últimos meses do ano passado. Do total de 328 empregos extras gerados na cidade para as vendas de Natal e Ano- novo, de acordo com o Sindilojas, 65 já tiveram as vagas efetivadas. “Um dos maiores índices dos últimos anos”, conta o presidente da entidade, Renzo Antonioli.

Essas contratações não refletem a defasagem de algumas empresas, que precisaram demitir em meses anteriores e agora estão se preparando para a retomada das vendas no mês de março. Fevereiro não teve volume de vendas que possa justificar estas contratações, avalia Antonioli. Com base nos resultados de dezembro e com as expectativas voltadas para março, os comerciantes estão se preparando.

“É uma pequena reposição, mas já é sinalizadora”, diz. As empresas desde 2015 foram se ajustando, o que ocorreu até 2019, para o enfrentamento da crise econômica brasileira, ficando as demissões como últimas alternativas para manter seus negócios em funcionamento. “Hoje, tecnicamente, elas não têm que demitir”, completa o líder varejista.

No auge da crise econômica, 95% das empresas do comércio varejista reduziram suas compras em 30%, readequando seus estoques à demanda menor. A partir do mês de março, a expectativa é de que ocorra o mesmo crescimento de dezembro, quando as vendas superaram todos os índices anteriores, principalmente os das datas comemorativas, como Dias da Mãe, do Pai ou da Criança, que tiveram resultados aquém do esperado, recorda Antonioli.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados