Geladinho

Calor combina com sorvete

O setor estima um aumento de 40% nas produção para atender a demanda no verão

08 de Fevereiro de 2020 - 14h10 Corrigir A + A -

Por: Maria da Graça Marques
graca@diariopopular.com.br 

Preferência. Tipo italiano na casquinha, em uma das quatro combinações, é o mais vendido. (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Preferência. Tipo italiano na casquinha, em uma das quatro combinações, é o mais vendido. (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Procura. Sorveterias estão sempre cheias e a produção foi aumentada em 40% para atender à demanda maior. (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Procura. Sorveterias estão sempre cheias e a produção foi aumentada em 40% para atender à demanda maior. (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Novos sabores prometem esquentar ainda mais os negócios para o comércio de sorvetes, que precisou aumentar em 40% a produção para atender à demanda deste Verão, em comparação com o anterior. “É o melhor dos últimos cinco anos”, diz Vinícius Nogueira, que fabrica e comercializa o produto em ponto tradicional do Calçadão da rua Andrade Neves.

Em tempos de crise, o clima quente e seco está compensando as vendas fracas do ano passado, diz Everton Luiz Wulff, gerente de outra sorveteria da área central, em que o tíquete médio por cliente varia entre R$ 12,00 e R$ 13,00. A preferência nos dias de calor é pelos sabores de frutas naturais, segundo Wulff. Roberto Costa, aposentado de 88 anos, é cliente diário do local e melão com abacaxi é sua combinação. “Enquanto tiver sorvete, eu como”, diz Costa.

Bento Pinho, de menos de três anos, já sabe seu sabor preferido: o chocolate, conta o pai Pablo, que é gráfico e mora nas Três Vendas. “Quando viemos ao Centro, a gente sempre passa aqui”, conta Pinho.Segundo Nogueira, o tipo mais procurado na sorveteria é o italiano, vendido em quatro combinações, por R$ 2,50 cada casquinha. No bufê, a novidade deste ano é o sabor leite ninho.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados