Desenvolvimento

BNDES será empresa âncora de financiamento público

O presidente da Associação Brasileira das Instituições Financeiras de Desenvolvimento (ABDE), Maurício Chacur, vai pedir também ao BNDES a transferência de experiência e tecnologia para os associados, que ajudem principalmente aqueles que estão começando

14 de Agosto de 2009 - 05h35 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

Fortalecer o sistema nacional de financiamento público é a principal meta do presidente eleito da Associação Brasileira das Instituições Financeiras de Desenvolvimento (ABDE), Maurício Chacur, cujo mandato vai até julho de 2011. Ele será empossado no próximo dia 26 pelo presidente do Conselho de Administração da entidade, Luciano Coutinho, que preside também o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Na prática, as agências e bancos de desenvolvimento darão capilaridade ao BNDES que embora tenha mais de R$ 100 bilhões em recursos para emprestar, não consegue chegar na ponta, no tomador final. O BNDES não tem agências em todo o país que possam repassar seus recursos. Ele atua por meio de uma rede de agentes credenciados.

O presidente da ABDE vai pedir também ao BNDES a transferência de experiência e tecnologia para os associados, que ajudem principalmente aqueles que estão começando para que possam trabalhar de forma mais rápida, mais técnica e com mais qualidade.

Para Chacur, a crise financeira internacional demonstrou que os bancos públicos são importantes e gerou oportunidades para os bancos e agências de fomento. "A gente quer aproveitar essa oportunidade e efetivamente crescer e se consolidar e, no fundo, ajudar a desenvolver o país."

Com informações da Agência Estado


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados