Inflação

Altas e baixa na feira de hortigranjeiros

Há menos de duas semanas, tomate, batata, cebola e mamão ficaram em média 50% mais caros

14 de Setembro de 2009 - 06h05 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

Aos clientes assíduos das tradicionais feiras de hortifrutigranjeiros, um alerta: alguns preços subiram - e muito. Há menos de duas semanas, tomate, batata, cebola e mamão ficaram em média 50% mais caros. Isso porque não são produzidos aqui, eles vêm de São Paulo, onde a chuva vem prejudicando a produção. E nessa rede de prejuízos, os maiores reflexos podem estar no bolso do consumidor e na renda dos produtores locais.

As verduras e os legumes regionais já foram atingidos: estão mais baratos. Bom para quem compra mas muito ruim para quem produz, que é obrigado a baixar os valores para poder competir com a concorrência paulista. O agricultor Evalcir Rogério Dravanv, que há 20 anos planta hortigranjeiros, diz já ter notado queda na renda obtida na feira da avenida Bento Gonçalves, onde expõe com a família. Segundo Dravanv, este ano a fruta não foi tão prejudicada pela geada, no entanto a grande oferta deve fazer com que o preço não seja satisfatório às famílias agricultoras.

Enquanto não chega o pêssego a feira já conta com o morango - que, ao contrário, está mais caro. O produtor Rudi Hartwig está otimista para a chegada de outubro, quando, segundo ele, o preço da fruta pode reduzir à metade.

Confira os motivos da alta dos preços na edição impressa desta segunda-feira (14).


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados