Mudança

ACP com novo presidente

Fabrício Cagol será empossado na noite desta terça-feira, substituindo Mauro Bom

26 de Abril de 2022 - 12h13 Corrigir A + A -

Por: Maria da Graça Marques
graca@diariopopular.com.br 

Cagol foi eleito em chapa única para om biênio 2022/2024 (Foto: Divulgação - DP)

Cagol foi eleito em chapa única para om biênio 2022/2024 (Foto: Divulgação - DP)

Integrado às diretorias anteriores da entidade, o advogado Fabrício Cagol será empossado na noite desta terça-feira (26) como novo presidente da Associação Comercial de Pelotas (ACP), em substituição a Mauro Bom. Do coquetel festivo marcado para as 20h, no Salão Mauá, do oitavo andar do edifício Palácio do Comércio, sede da ACP, devem participar autoridades, associados e empresários, que já fizeram as reservas de convites antecipadamente. Segundo a secretária executiva Eliete Leivas, não existem mais convites disponíveis desde sexta-feira. “É casa lotada”, diz.

Cagol foi eleito em chapa única para om biênio 2022/2024 durante assembleia geral de associados, realizada no dia 28 de março. Com ele, assumem hoje os vice-presidentes Jorge Almeida da Silva para indústria, Samuel Ongaratto para comércio, Roger Pinto e Silva para agronegócio e Elisa Gioielli para serviços.

Há 12 anos como associado da ACP, em oito deles atua como membro da diretoria. Nas gestões dos ex-presidentes Max Michels (2014-2016) e Jorge Almeida (2016-2018), foi diretor de Relações Intersindicais; das duas gestões do ex-presidente Mauro Bom (2018-2020/2020-2022) ocupou o cargo de diretor de Assuntos Jurídicos. Graduado em Direito pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e pós-graduado em Direito Tributário e Direito Ambiental.

Segundo Cagol, o convite para presidir a entidade não foi uma surpresa. Foram em torno de dois anos de conversas sobre o futuro da ACP até chegar a este momento, o de colocar o seu nome à disposição do conselho eletivo. Um dos desafios da nova gestão será continuar a renovação da entidade, iniciada pelo presidente Mauro Bom, trazendo jovens e mulheres para a entidade, principalmente no ano em que se iniciarão as atividades do sesquicentenário da entidade, que completa seus 150 anos em setembro de 2023.

Com a palavra:
“A regra número um, que norteará o trabalho da diretoria, será a defesa do interesse do associado. O empresário precisa ter todas as condições para fazer o seu trabalho e empreender. Vamos nos colocar à disposição como instrumento das micro, pequenas, médias e grandes empresas, favorecendo o trabalho dos empresários e auxiliando na criação de um cenário propício para os negócios. Se conseguirmos fazer isso, a ACP cumprirá seu papel e estará cada vez mais forte e atuante”, diz o presidente.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados