Interesse coletivo

Abertas as inscrições ao Fundo Social da Sicredi

Propósito é de contribuir para o desenvolvimento das comunidades, promover os valores de cooperação e cidadania e apoiar projetos

17 de Abril de 2021 - 18h18 Corrigir A + A -

Por: Maria da Graça Marques
graca@diariopopular.com.br 

O presidente Nilson Loeck faz a entrega de cheque simbólico dos recursos repassados ao Hospital Espírita de Pelotas (Foto: Divulgação - DP)

O presidente Nilson Loeck faz a entrega de cheque simbólico dos recursos repassados ao Hospital Espírita de Pelotas (Foto: Divulgação - DP)

Os associados da Sicredi Interestados RS/ES aprovaram, em assembleia geral ordinária, a destinação dos recursos do Fundo Social 2021, que neste ano somarão R$ 537 mil, a projetos voltados ao desenvolvimento social local em municípios onde está presente, que sejam de interesse coletivo, nas áreas de educação, cultura, esporte, saúde, meio ambiente, segurança e inclusão social.

O Fundo Social existe desde 2016 na cooperativa, com o propósito de contribuir para o desenvolvimento social das comunidades, promover os valores de cooperação e cidadania e apoiar projetos sociais locais. Em 2020, R$ 301 mil foram destinados às secretarias de Saúde dos municípios onde ela está presente.

No site da Sicredi Zona Sul é possível baixar o regulamento do Fundo Social 2021 e a ficha de inscrição, que deve ser enviada até o dia 5 de maio para o e-mail coop0663_fundosocial@sicredi.com.br, para apreciação dos projetos pelo comitê. No dia 1º de junho, os selecionados serão divulgados também pelo site e as entidades receberão os recursos para desenvolver os projetos até 30 de novembro.

Através do Fundo Social, a cooperativa exerce o sétimo princípio universal do cooperativismo: o Interesse pela Comunidade. Ele é a designação dos recursos, originados da destinação de determinado percentual das sobras das cooperativas.

Na Sicredi Interestados RS/ES, foi aprovado que 1,5% das sobras fossem destinadas ao Fundo, que em 2021 representou um volume 72% maior que o do ano passado, graças ao grande movimento dos associados com a cooperativa, diz o diretor executivo, Edson Carlos Marques.

Este ano podem ter acesso aos recursos as entidades privadas, sem fins lucrativos, legalmente constituídas, presentes na área de atuação da cooperativa no Rio Grande do Sul: Arambaré, Arroio do Padre, Camaquã, Canguçu, Capão do Leão, Cerrito, Chuí, Chuvisca, Cristal, Dom Feliciano, Morro Redondo, Rio Grande, Santa Vitória do Palmar, São José do Norte, São Lourenço do Sul, Pelotas e Turuçu.

Com a palavra

“Estamos iniciando o projeto de expansão para o estado do Espírito Santo, e como ainda não temos agências instaladas lá, o recurso de 2021 será destinado apenas para nossa área de ação no estado do Rio Grande do Sul”, completa o presidente Nilson Loeck


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados