Diversidade cultural

Virada Cultural começa uma hora mais cedo: às 15h

Grupo de Cultura Popular Zingado, que deveria ter subido ao palco no sábado à noite, será a primeira atração

18 de Novembro de 2018 - 11h46 Corrigir A + A -

Por: Michele Ferreira
michele@diariopopular.com.br 

Ao som dos tambores; uma das marcas desta 4ª edição da Virada Cultural (Foto: Gabriel Huth - DP)

Ao som dos tambores; uma das marcas desta 4ª edição da Virada Cultural (Foto: Gabriel Huth - DP)

A programação da Virada Cultural começará uma hora antes do previsto: às 15h. A primeira atração será o Grupo de Cultura Popular Zingado, de Caxias do Sul, que deveria ter subido ao palco, no largo do Mercado em Pelotas, na noite de sábado (17), mas as pancadas de chuva atrapalharam e apenas um dos quatro shows programados foi realizado. "Os zingadeiros" irão apresentar ritmos da cultura popular brasileira, com percussão, dança e canto coletivo para marcar a riqueza da diversidade que caracteriza o país.

O espetáculo que abriu o evento, às 22h de sábado, acabou transferido para o pátio 4 do Mercado, para driblar o mau tempo. Coco de Zambê, da cidade de Tibau do Sul (no Rio Grande do Norte), mandou o recado ao público, com a força e o ecoar dos tambores. Aliás, são eles - os tambores - uma das grandes marcas desta 4ª edição da Virada Cultural. Tudo com objetivo bem definido: valorizar as raízes culturais e fazer retumbar alto: Pelotas é a cidade do tambor de sopapo; aquele mesmo que era tocado pelos escravos como permissão aos orixás para sangrar o gado.

Ao todo, cerca de 30 atividades artísticas estarão espalhadas por Pelotas até a noite deste domingo (confira a programação).

Ainda por definir
Os shows das bandas de rock de Pelotas, The Experience Nebula Room e Bruxa de Sade, que deveriam ter ocorrido no começo da madrugada, serão remarcados para outros projetos da Secretaria de Cultura (Secult); possivelmente dentro da programação de verão. Os ajustes, entretanto, ainda serão feitos.

Prestigie a programação deste domingo!
Palco Cidade - largo do Mercado Central
15h - Grupo de Cultura Popular Zingado (remanejado da noite de sábado)
16h - Fábrica de Gaiteiros e Escola Municipal Francisco Barreto
16h45min - Clube do Choro
18h - Banda Afroentes
19h - Renato Borghetti
20h30min - Kako Xavier, a Tamborada e convidados

Tablado Cênicas - junto à feira gastronômica, em frente ao Theatro Guarany
16h - Ou dá ou Décio/Falando de tudo, de Décio Ferret
16h45min - Poesia do gesto, de Stúdio de Dança Thomas Marinho
17h30min - Missivas de enfil ou saudade, de Rodolpho Furtado
18h15min - Quando você me toca, de Tatá Núcleo de Dança-Teatro

Eventos paralelos
10h - Programa Vivência da Cultura Yorubá, com oficinas de música e história, na Casa do Tambor
10h às 22h - Programa Atelier do Artista II, com oficinas, exposição, feira de arte e diversas atividades, na Travessa Conde de Piratini
12h às 22h - Feira gastronômica Comida de Rua, em frente ao Theatro Guarany
14h às 21h - Programa Samba da Consciência: 16ª edição - Samba no Simões Lopes, com shows de Márcio Jaguarão, Tok de Samba, banda Arerê e rodas de samba, na avenida Visconde da Graça, 683
17h30min - DJ Helô em frente ao Theatro Guarany


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados