Pandemia

Protocolos mais flexíveis para a área de eventos

Municípios precisam emitir seus decretos para atualizarem o regramento

17 de Julho de 2021 - 09h41 Corrigir A + A -

Por: Ana Cláudia Dias
anacl@diariopopular.com.br 

Presidente da Azonasul,  Vinicius Pegoraro, diz que decisão será remetida hoje para o governo do Estado  (Foto: Divulgação - DP)

Presidente da Azonasul, Vinicius Pegoraro, diz que decisão será remetida hoje para o governo do Estado (Foto: Divulgação - DP)

Por meio do votação, iniciada na tarde de quinta e finalizada na de sexta-feira, a Associação dos Municípios da Zona Sul (Azonasul) optou por flexibilizar protocolos referentes as orientações sanitárias durante a pandemia nos setores de eventos e de transportes públicos. Uma das novidades é a retomada das atividades das casas de festas, eventos e nos clubes sociais. Ainda neste sábado o comitê técnico formado por profissionais das áreas Jurídica e de Saúde dos municípios deve apreciar o documento e remetê-lo ao governo do Estado.

"A decisão do colegiado formado pelos 22 municípios esta tomada. Assim que remeter ao governo do Estado é automático, aí depende de cada município ajustar seus decretos", disse o presidente da Azonasul, Vinícius Pegoraro (PMDB), por telefone ao Diário Popular. A fala do prefeito de Canguçu esclareceu a partir de quando começam a vigorar os novos protocolos.

A reunião da Azonasul marcada para a última quinta-feira, por convocação do presidente da entidade, visava a construção de protocolos mais flexíveis para um futuro até então incerto. Porém horas antes do encontro virtual dos prefeitos, o governo do Estado retirou o sinal de Alerta para a região de Pelotas. O que motivou os representantes a organizarem as novas regras e a votarem a aprovação delas logo na sequência.

Um dos pontos que não encontrou concenso na primeira votação se referia a quantidade de público na reabertura das casas de festas, eventos e clubes sociais. Haviam duas propostas a serem votadas, porém em função da falta de acordo, foi sugerida uma terceira via, a que conquistou a aprovação.

A proposta acordada prevê um escalonamento de público nos estabelecimentos, a partir de segunda-feira. Ficou acertado então que, os eventos, de segunda-feira, dia 19, até o dia 1º de agosto, poderão acolher no máximo 70 pessoas em ambientes fechados e até 150 em locais abertos. De 2 a 15 de agosto vai valer 110 pessoas para eventos em ambientes fechados e 150, em abertos. A partir de 16 de agosto, passará a valer o número de 150 pessoas em qualquer ambiente.

Porém os locais dos eventos não podem ultrapassar mais que 30% da ocupação indicada pelo PPCI, regra válida para qualquer período. O quantitativo de 150 pessoas é o número máximo estabelecido pelo protocolo obrigatório do Estado, o qual não pode ser alterado pelos municípios.

Mesmo satisfeito com o concenso em torno dos novos protocolos, Pegoraro adverte que esses prognósticos vão depender de uma avaliação prévia da situação epidemiológica. "Teremos que reconsiderar, caso a sitação piore."

Ainda na quinta-feira, em entrevista ao Diário Popular o presidente da entidade preferiu não comentar com a imprensa quais eram os pontos a serem votados. Pegoraro lembrou que alguns prefeitos não haviam participado da reunião e ainda estavam sendo informados sobre quais temas iriam ter de se posicionar.

O prefeito preferiu blindar a associação de possíveis mal-entendidos, evitando um novo racha na região, algo que havia ocorrido na reunião anterior. "Desta vez conseguimos construir um ambiente de harmonia na tomada dessas decisões, algumas delas por unanimidade", comemorou Pegoraro.

Bares e restaurantes

Outra alteração importante está relacionada a liberação para apresentações musicais em bares e restaurantes com até quatro músicos. A norma anterior previa a presença de até dois profissionais. Porém ainda não estão permitidas as danças.

Os prefeitos também decidiram por aumentar o horário de funcionamento dos bares e restaurantes, permitindo entrada até 23h e encerramento de atividades e saída de todos os clientes até a meia-noite.

Espaços públicos

Ainda foi liberada a permanência de pessoas em espaços públicos no período das 6h até a meia-noite.

Transporte

Foi concenso entre os prefeitos o aumento da ocupação nos ônibus dos transportes urbanos e rurais com 75% da lotação máxima. O intermunicipal agora pode ter 100% dos assentos ocupados.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados