No ar

Plataforma para informar e entreter

Projeto virtual da UFPel lança diversas atividades para a população

03 de Abril de 2020 - 12h03 Corrigir A + A -

Por: Ana Cláudia Dias
anacl@diariopopular.com.br 

Pró-reitora diz que o momento é para compartilhar informações (Foto: InfoCenter - DP)

Pró-reitora diz que o momento é para compartilhar informações (Foto: InfoCenter - DP)

Desde quinta-feira (2) funciona a plataforma digital Tão Longe, Tão Perto, iniciativa da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura, da Universidade Federal de Pelotas (Prec/UFPel). Criada para ajudar a informar e entreter quem está em casa durante esse período de isolamento social, medida necessária no combate à disseminação do novo coronavírus. A finalidade é manter um espaço virtual, no qual a comunidade de Pelotas, não só a acadêmica, possa encontrar outras pessoas de algum modo.

A pró-reitora de Extensão e Cultura, Francisca Michelon, diz que a ideia é de compartilhamento. "O que fazem, o que estão sentindo, o que têm em termos de algum conhecimento."

O projeto surgiu então para aproximar pessoas que não estão conseguindo manter uma rotina social. Daí vem o nome Tão Longe, Tão Perto.

Dentro deste universo virtual, os usuários irão encontrar atividades nas quais eles tanto podem ser o público que recebe o conteúdo como um agente que propõe conteúdo, esclarece a pró-reitora. Haverá atividades culturais sim, mas também conversas, oficinas, vídeos, exposições com galerias de imagens e outras coisas que podem surgir durante o tempo que o site estiver ativo. "O site estará ativo enquanto durar o isolamento social e é em função dele que foi proposto", diz Francisca.

Conversa real

Nesta quinta-feira (2), o projeto se iniciou com a sala É hora de conversar. Na plataforma webconf, um grupo de pessoas se reuniu para ouvir o depoimento de dois enfermeiros e uma psicóloga sobre os profissionais da saúde que estão na linha de frente do combate à Covid-19.

No encontro, os apresentadores são escutados e vistos e os ouvintes podem ser escutados também. "A plataforma auxilia com um chat, mas a questão que favorece o encontro é ver e ouvir. E de fato, houve uma conversa", diz a pró-reitora.

Esta conversa foi arquitetada por se entender que a estas pessoas está atribuída a difícil tarefa de receber os pacientes que possam já estar doentes e cuidar deles, no atual momento, é a ação mais imediata do combate. "No entanto, para muitos, é uma ação que não traduz o risco a que essas pessoas estão submetidas, que não é só o de contrair a doença, mas de se tornar um vetor de contágio. Falar sobre isso é importante", acrescenta Francisca.

Esta sala está programada para receber oito encontros diferentes. No próximo encontro será reunido um grupo de terapeutas ocupacionais que falarão aos interessados sobre o que é o isolamento social, como viver e conviver com a restrição de não sair de casa. Como encontrar possibilidades de não se desorientar sobre o tempo individual e como reorganizar uma rotina que preserve a saúde emocional também estarão em debate.

Outra sala reunirá especialistas que atuam no campo empresarial e apresentarão algumas alternativas para pequenos e médios empresários, justamente os que mais rapidamente estão sentindo os efeitos colaterais da crise. Esses encontros são gravados e ficarão à disposição de quem perdeu o debate ao vivo.

Há outras atividades, de interação diferente e mais lúdica, como oficinas, inclusive de culinária. Uma das ações é a exposição de desenhos de máscaras de proteção para as crianças. Também uma exposição de fotos cuja chamada está em inglês e espanhol para estar aberta ao mundo (se o mundo souber dela, claro). "Tudo o que está na página é para qualquer pessoa. Por isso pedimos a parceria da Secretaria Municipal de Cultura e da Azonasul."

Rápido e fácil

Para as salas, o acesso é com um link específico que é enviado para cada pessoa que se inscreve. A sala comporta um número limitado de ouvintes, caso exceda, a comunicação fica prejudicada.

Para os acessos às histórias contadas, que podem ser escutadas, basta clicar sobre o link. Mas quem quiser participar das exposições, é necessário preencher um formulário.

Segundo Francisca Michelon, todos os formulários são muito rápidos e fáceis. Para enviar vídeos ou lives, também há formulários, igualmente fáceis.


Acesse o espaço em https://wp.ufpel.edu.br/prectaolongetaoperto/

Salas de conversa

As salas de conversa têm o objetivo de promover lugar virtual para ouvir, perguntar e conversar sobre temas relacionados ao combate da Covid-19. As inscrições podem ser realizadas no site do projeto https://wp.ufpel.edu.br/prectaolongetaoperto/salas-de-conferencia/.

Sala 2

A próxima conversa ocorre nesta sexta-feira (3), às 15h, sob o tema: Reorganizando a rotina em tempos de isolamento social. Apresentadora: professora Desirée Nobre Salasar.

Sala 3

Será um espaço para que as pessoas troquem experiências com o objetivo de aprender a enfrentar a crise do coronavírus.

A próxima conversa ocorre sexta-feira (3), às 15h, sob o tema: Estratégias empresariais emergenciais de enfrentamento ao coronavírus para pequenas e médias empresas. Apresentadores: professora Ana Centeno e professor Maurel Oliveira.

Lives

O projeto está recebendo materiais culturais para compartilhamento de apresentações curtas que possam ser veiculadas na plataforma YouTube como proposta de cultura em períodos de isolamento. O tema pretende que as pessoas expressem solidariedade e positividade, apresentando o seu olhar sobre proteger a si e aos demais através do simples cuidado em ficar em casa.

Os vídeos podem ser encaminhados pelo endereço https://wp.ufpel.edu.br/prectaolongetaoperto/lives/.

Concurso de foto

Com o tema Da minha janela, o concurso é um convite para todas as pessoas, de qualquer lugar e qualquer idade, que queiram participar da exposição e concurso on-line de fotografias.

Minha Máscara

As crianças também podem participar do projeto Tão Perto, Tão Longe, através da ação Eu gosto da minha máscara, que é voltada para todas as crianças de seis a 12 anos, de qualquer lugar do país, que queiram participar da exposição virtual diária de desenhos. O tema pretende que crianças nessa faixa etária escolar possam expressar sua compreensão do momento em que estamos vivendo mudanças de hábitos que incluem conviver com cuidados que não eram frequentes no Brasil, como o uso de máscaras de proteção em situações de doença.

Gifs Animados

Eu - Tu - Ele é a ação de produção de Pictogramas e Gifs representativos das orientações sobre prevenção à Covid-19. Voltados para crianças e jovens, os pictogramas estão sendo produzidos pelo artista visual e docente da UFPel José Carlos Nogueira.

Os desenhos apelam para a atenção do público infantil, sobretudo na faixa etária do Ensino Fundamental, que se encontram, em muitos casos, já em isolamento social. Destina-se, também, aos professores da rede municipal como material de apoio.

Vídeos

A página também apresenta um acervo de livros que foram produzidos pela equipe do Projeto de Extensão da UFPel Barraca da Saúde. São informativos curtos contendo dicas de como melhor se proteger das formas de contágio da Covid-19. São resultado do trabalho em parceria dos alunos de Enfermagem com os de Jornalismo e de Letras da UFPel.

Ora, direis, ouvir poemas

Leitura de trechos de poemas, de autores consagrados, executada na voz de Beatriz Helena da Rosa Pereira. A ação tem o intuito de proporcionar à comunidade, em especial às pessoas portadoras de deficiência visual, um acesso fácil e lúdico aos trechos literários escolhidos. Destina-se, também, aos professores da rede municipal como material de apoio.

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados