Literatura

Obra comemora os 145 anos de Arroio Grande

Livro organizado por Pedro Jaime Bittencourt Júnior terá sessão de autógrafos na sexta-feira, no Centro Cultural Basílio Conceição

28 de Novembro de 2018 - 14h01 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

 (Foto: Divulgação - DP)

(Foto: Divulgação - DP)

CAPA LIVROA 13ª Feira do Livro de Arroio Grande, que ocorre de amanhã até sábado, entre as suas atrações, contará com lançamento do livro intitulado 14 personagens 5 vultos históricos (e outras personalidades e tipos populares) do Arroio Grande, obra idealizada e organizada pelo patrono da Feira, o advogado e escritor Pedro Jaime Bittencourt Júnior. A sessão de autógrafos ocorrerá na sexta-feira, às 20h, no Centro Cultural Basílio Conceição, na rua Doutor Monteiro, 951.

O livro, que conta com textos de diferentes autores, entre eles o próprio Bittencourt, faz referência a personagens que marcaram a história de Arroio Grande, tais como o músico Basílio Conceição e o médico Dionísio de Magalhães. Não faltam também referências a nomes como o da benzedeira Serafina, além de vultos históricos conhecidos, como o Visconde de Mauá, o caudilho Gumercindo Saraiva e o poeta Leonel Fagundes, entre outros.

Ao final, o livro traz pequenas resenhas, todas elas escolhidas pelo organizador, de 145 personalidades sociais e políticas, além de tipos populares do município, em alusão aos 145 anos de emancipação política de Arroio Grande, comemorados em 24 de março deste ano, a data máxima da “Terra de Mauá”.

Legado
Segundo Pedro Bittencourt Júnior, organizador e autor, entre outros títulos, de Treze lugares e meio do Arroio Grande e outras referências (2008) e O clássico - Uma história de paixão (2011), livro este que conta a história dos dois grandes clubes de futebol da cidade, o E. C. Arroio Grande e o G. E. Internacional, e que teve o prefácio de Aldyr Schlee, escritor e jornalista jaguarense que morreu no dia 16 deste mês. A obra atual, baseada na trajetória de personagens locais já falecidos, visa à preservação da memória histórica do município. “Para ficar como um legado indelével às atuais e futuras gerações desta terra”, afirmou.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados