Fotografia

O "populus" sob um outro olhar

Exposição de 27 imagens do rio-grandino Regys Macêdo ganha ambiente virtual no Facebook

24 de Abril de 2020 - 10h52 Corrigir A + A -

Por: Ana Cláudia Dias
anacl@diariopopular.com.br 

Cliques registram cenas espontâneas nas ruas (Foto: Regys Macêdo - Especial DP)

Cliques registram cenas espontâneas nas ruas (Foto: Regys Macêdo - Especial DP)

Fotos tiveram exposição física em junho do ano passado (Foto: Regys Macêdo - Especial DP)

Fotos tiveram exposição física em junho do ano passado (Foto: Regys Macêdo - Especial DP)

As cidades pulsam no ritmo do povo, da energia que emana do frenético vai e vem. É dessa vibração pura que se alimenta a fotografia do rio-grandino Regys Macêdo. E do retrato instantâneo do que acontece onde a população transita que nasceu Populus, exposição virtual que ele inaugura hoje, via Facebook.

Em meio ao isolamento social imposto como forma de barrar o contágio pelo novo coronavírus, Populus (povo em latim) não deixa de ter um ar de saudosismo enquanto se espera pelo retorno da "normalidade". A exposição refaz um período de dez anos de observação, de 2009 a 2019, ao trazer imagens extraídas das cidades de Rio Grande, Pelotas e Porto Alegre.

Mexendo com fotografia desde 2006, o eletricitário Macêdo se diz fotógrafo amador porque não vive da fotografia. Mas nesses 14 anos de dedicação à arte conquistou prêmios, como o primeiro lugar no concurso promovido pelo Museu de História da Medicina do Rio Grande do Sul (MUHM), em 2009. Também teve seu trabalho impresso em algumas publicações, como na revista Panorama Internacional, volume 2, nº 1, de 2016, da Fundação de Economia e Estatística. A matéria, que tratava sobre o polo naval da cidade do Rio Grande, trazia o material dele ilustrando a capa e o interior do impresso.

Detalhe do espontâneo

Populus apresenta aos internautas 27 imagens em preto e branco, flagrantes de acontecimentos em diferentes cotidianos, mas, ao mesmo tempo, iguais ao de todos. Estão lá o trabalho, o lazer, as agruras e alegrias, bem como a expressão da ternura e do amor. "São imagens que eu fiz de pessoas, espontaneamente, não são posadas", fala Macêdo ao contar que ele sai por aí capturando instantes das vidas das pessoas sem que elas percebam.

O fotógrafo lembra que uma das imagens é exceção. Ele estava em Porto Alegre fotografando, quando um homem, que ele acredita ser morador de rua, percebeu e se posicionou para as lentes. "Eu não deixei passar isso despercebido, como foi uma coisa que partiu dele, foi fotografado."

Esta coletânea originalmente foi apresentada de forma física na galeria Pepita, do fotógrafo J.C.Celmer, em Rio Grande, em junho do ano passado. A intenção era prosseguir com a exibição em outros locais, quando o pandemia atingiu o país e mudou os planos. "A ideia da exposição virtual é justamente por causa da pandemia. Assim ela atinge outros lugares do mundo", diz.

Apaixonado pela fotografia artística, Macêdo é identificado com o movimento Fine Art. "A câmera não significa muito, o que significa é o olhar do fotógrafo, um olhar apurado, um olhar dedicado."

Serviço

O quê: Populus - exposição fotográfica virtual

Quando: a partir de hoje até 25 de maio

Onde: pelo Facebook (https://bit.ly/3azIQ4s)


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados