Livro

Na trilha da arte e da estética

Nova obra de Thiago Perdigão tem mais e 700 aforismas

01 de Dezembro de 2021 - 10h13 Corrigir A + A -

Por: Ana Cláudia Dias
anacl@diariopopular.com.br 

Autor já transitou pelo romance e pela poesia  (Foto: Divulgação - DP)

Autor já transitou pelo romance e pela poesia (Foto: Divulgação - DP)

Neste sábado (4), o compositor e professor Thiago Perdigão lança o sexto livro da carreira escritor. Trilogia filosófica (editora CRV, 171 páginas) foi publicado em 2020, mas por causa da pandemia, ainda não tinha sido lançado oficialmente. O encontro com o autor ocorrerá no Leve Café, da rua Anchieta, 2.031, a partir das 14h até as 17h. A obra estará à venda no local a R$40,00.

"Por causa da pandemia ele (o livro) ficou parado esse tempo todo, mas como agora deu essa abertura, resolvi fazer o lançamento", explica o músico. Com textos inéditas Trilogia filosófica é fruto dos últimos cinco anos de pesquisa na área da Filosofia, campo de estudo do mestrado voltado para a Filosofia da Arte e Estética. "Esse é o primeiro livro de filosofia que eu lanço", conta Perdigão que já transitou pelo romance, poema e pela dramaturgia teatral.

O novo livro, com cunho filosófico, contempla a Arte e a Estética, áreas nas quais também transita nos artigos que escreve para o Diário Popular. A obra ainda trata de questões voltadas para a moral, a filosofia política e passa ainda pelas observações psicológicas. "Tem ainda alguns capítulos dedicados à criatividade da escrita", acrescenta o autor.

Em três atos

Como é a união de três livros em um só, a obra de Perdigão passa por vários assuntos. "São três obras separadas, distintas entre si e colocadas no mesmo livro. É como se fosse uma coletânea de obras, porque cada uma delas poderia ser publicada separadamente", explica.

A primeira obra no livro se chama Máximas e bagatelas (2014), seguido de Aforismos sem ismos (2016) e Ditos e cogitos (2016). O autor ainda acrescentou o adendo Variações filosóficas (2019), um ensaio longo. Apesar da separação física, as temáticas gerais se assemelham e trazem a unidade a obra.

Quanto ao estilo da escrita o autor se inspirou no filósofo russo Friedrich Nietzsche (1844-1900) compondo uma obra com mais de aforismos, além de ensaios curtos. "Embora seja filosofia não é tão denso como uma obra filosófica costuma ser, é um livro fácil de ler. Claro que vão ter ensaios mais longos", comenta Perdigão.

Serviço

O quê: lançamento do livro Trilogia filosófica

Autor: Thiago Perdigão

Quando: sábado (4), das 14h às 17h

Onde: Leve Café, rua Padre Anchieta, 2.031

 

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados