Empreender

"Juntos e reunidos" virtualmente pela cultura local

Com live e lançamento de clipe, encerra-se neste mês projeto de valorização das tradições do Morro Redondo

26 de Setembro de 2020 - 17h40 Corrigir A + A -

Por: Ana Cláudia Dias
anacl@diariopopular.com.br 

Morro Redondo é um dos destinos turísticos da Zona Sul (Foto: Rael Castro - Roteiro Morro de Amores - Especial DP)

Morro Redondo é um dos destinos turísticos da Zona Sul (Foto: Rael Castro - Roteiro Morro de Amores - Especial DP)

Sabrina Waltzer (C) começou o projeto com uma live de Páscoa (Foto: Blank Produtora - Especial DP)

Sabrina Waltzer (C) começou o projeto com uma live de Páscoa (Foto: Blank Produtora - Especial DP)

Gastronomia é um dos atrativos do Morro Redondo (Foto: Blank Produtora - Especial DP)

Gastronomia é um dos atrativos do Morro Redondo (Foto: Blank Produtora - Especial DP)

Importante figura da comunidade, Evaldo Thiel foi homenageado em um bate-papo (Foto: Blank Produtora  - Especial DP)

Importante figura da comunidade, Evaldo Thiel foi homenageado em um bate-papo (Foto: Blank Produtora - Especial DP)

Uma live no dia 30 deste mês encerra as ações do Doce Inverno Colonial 2020, projeto virtual de reconhecimento e valorização da cultura e das atrações turísticas do Morro Redondo. A iniciativa é da cantora, compositora e professora Sabrina Waltzer em parceria com a Blank Produções e Eventos. O programa musical com várias participações especiais irá ao ar às 19h30min, pela página do projeto no Facebook (@doceinvernocolonial2020). Além dele, neste final de semana em que se celebra o Dia Mundial do Turismo, 27 de setembro, as produtoras lançam o último clipe da temporada.

Essas são algumas das atividades virtuais que começaram inspiradas por uma tradição de Páscoa, a stiepen. Trazida por descendentes dos imigrantes pomeranos que ali se instalaram, na segunda metade do século 19, a stiepen é uma serenata feita na véspera do domingo de Páscoa, quando um grupo sai pelas casas levando música e sendo recebido com festa pelas famílias.

Porém este ano, com a pandemia de Covid-19, a espírito festivo da comunidade teve de ser deixado de lado. Sabrina Waltzer que é natural do município e vem desenvolvendo atividades no setor da música com o empreendimento Waltzer Musik sentiu que algo estava faltando. "O projeto de gerar um conteúdo cultural foi pensado justamente para essa fase da pandemia, para que as pessoas não ficassem em casa tristes, pra elas se verem no nosso material, que é regional", conta.

A professora lembra que o Morro Redondo é muito procurado pelos turistas da região em busca de paisagens bucólicas, do clima agradável e também de gastronomia típica. Porém com a suspensão das atividades turísticas toda comunidade sentiu. O próprio roteiro turístico Morro de Amores foi atingido fortemente naquele momento. "O pessoal gosta muito de vir pra cá almoçar e nesse período até o restaurante Haus Fiss acabou fechando. Então ficou tudo assim, com as energias baixas."

Sob esse momento de incertezas surgiu a primeira live, a da Stiepen. A cantora resolveu investir na ideia ao menos pra deixar a comunidade mais alegre ao reviver uma lembrança afetiva.

Depois da live Stipa, Stipa Osterbase, Sabrina, que tem um grupo musical chamado Stiepen, que se apresenta nas festas do roteiro Morro de Amores, resolveu fazer outra atividade cultural dessa vez inspirada pelo aniversário do município, dia 12 de maio. A produção contou com a ajuda da diretora de Arte Ana Cristina Andrades, amiga de Sabrina que estava passando o período de isolamento social no Morro Redondo.

Foi quando a cantora pensou em transformar em videoclipe uma música que tinha feito em homenagem a cidade. Desse sonho nasceu a parceria com Fernanda Blank, da Blank Produções. Fernanda já tinha captado algumas imagens do desfile de Carnaval que o bloco da Vaquinha Tiririca, da própria Sabrina, promove. "Pensei, quem sabe ela não tem imagens gravadas de drone, eu gravo a música e a gente faz um clipe para lançar no dia do aniversário da cidade para as pessoas ficarem felizes", lembra Sabrina.

E foi exatamente o que aconteceu. Em três dias elas conseguiram finalizar a produção. O vídeo Homenagem a Morro Redondo (https://www.youtube.com/watch?v=I9YXXfKQ9WA) mostra as belas paisagens do município e relembra, por meio da poesia de Sabrina, a tradições e a cultura da comunidade.

Proposta em ação

A recepção foi tão positiva que motivou as duas a criarem o Doce Inverno Colonial 2020. A proposta foi a criação de conteúdo virtual lançando um produto por semana, durante quatro meses. Para cada mês foi gerado: um vídeo pílula abordando a cultura local; um bate-papo com convidados especiais; um videoclipe com composição inédita de Sabrina e uma live.

A proposta está sendo finalizada este mês com o lançamento do último videoclipe com a música Ciranda da Primavera. O clipe foi disponibilizado na sexta-feira, às 18h, nos canais do YouTube de Sabrina Waltzer e da Blank Mgt e no Facebook do Doce Inverno Colonial 2020. A última live com o título Festa flores, cores e sabores ocorrerá na quarta-feira, dia 30, às 19h30min pelo Facebook do projeto.

Toda a proposta tem o apoio de comerciantes e industriais locais e de Pelotas, como Biscoitos Zezé, lojas Frank - Casa e Construção e Vinhos João Bento, da Colônia Maciel. Patrocinam a atividade: Abastecedora Waltzer, Comercial Agropecuária Princesa, GB Conservas, RGSul Internet, Mercado Germany e Conservas Neumann. Ainda apoiam: Arpa, Blank Models, Point, Waltzer Musik, Fêh Presentes e Rose Decorações e Eventos. "E com eles nós começamos essa produção toda, muito louca, mas que foi ficando cada vez melhor em termos de profissionais e os conteúdos também."

O conteúdo

Desta vez as vídeo pílulas lançadas mostraram o mel orgânico produzido pela família Lilge, o pão de milho, outra tradição local, de Beatriz Krolow, a cultura do pêssego (indústria e plantio), um dos símbolos da cidade, e a propriedade agroecológica Oikus. Todos os vídeos estão no Youtube e Facebook.

Nas lives, que estão salvas nos canais, a produção destacou as festas locais que não estão acontecendo, como a de São João, Festa do Colono e Motorista e o Carnaval de Inverno. A próxima, do dia 30, vai trazer a festa do roteiro turístico Morro de Amores, que entrou como apoiador do projeto. "A ideia de fazer o audiovisual é mostrar as belezas daqui e assim quando voltar a normalidade as pessoas vão saber para onde vão vir aqui."

As entrevistas também foram um ponto alto da programação. Felizes com as adesões, Sabrina e Fernanda contabilizam a participação de artistas como Kleiton Ramil, o primeiro entrevistado. "Ele tem um carinho com o Morro Redondo, os pais dele vinham pra cá, foi muito show", fala a professora.

Além dele, Sabrina conversou com o cantor nativista Joca Martins, na última entrevista. Um dos bate-papos de muito sucesso destacou uma figura local, Evaldo Thiel, 85. Infelizmente, seu Evaldo, como era conhecido, que tocava gaita de boca e era parceiro do Stiepen, faleceu recentemente em decorrência da Covid-19. "Foi um recorde no nosso bate-papo. Ele era muito ativo na comunidade. Vai deixar muita saudade, era muito parceiro e disposto."

Uma outra conversa foi com o músico e professor Ben Hur Moraes, da banda marcial Imigração do Cras do Morro Redondo. Esse trabalho tem foco em envolver e engajar jovens que estão em situação de risco. "Valorizamos uma pessoa que é de Canguçu e vem trabalhar aqui."

Lives e bate-papos

Outra ação importante do Doce Inverno Colonial envolveu a realização das lives. As apresentações contam com dois músicos de apoio, Lázaro Krolow, de Morro Redondo, no baixo e mixagem, e Fabiano Mascarenhas, de Pelotas, na percuteria.

As primeiras tiveram a presença do pai de Sabrina, Ari Waltzer, que tocou gaita de boca. Ainda participou o Ganz Genau, iniciativa da Sabrina que conta com os cantores Flávio Lilge e Vicente Bierhals. O grupo folclórico canta em alemão, resgatando a língua dos imigrantes.

Uma das lives ainda contou com a presença dos músicos Vilson Feldens e Vitória Feldens, pai e filha.
As lives ainda tiveram muitos músicos convidados que enviaram participações por vídeo gravado, como Amâncio Jorge, Júnior Braga, gaiteiro cantor, Mariana Maciel, Sulivan, compositor que desenvolve trabalho com outro músico na dupla Sulivan e Vinícius, e o flautista pelotense Gilvan Soares.

Outra figura que apareceu foi o Airton "Frischtick" Krolow, natural de Morro Redondo, que foi embaixador da Oktober de Pelotas de 2018. A próxima live terá a participação do músico Bruno Litch, que toca na banda Alles Bleu.

Clipes

Os clipes, outro braço do projeto, também tiveram alcance muito bom, contam as produtoras. O primeiro foi com a música Se aproschimier de mim, uma viagem pela cidade do Doce Colonial, que teve como locação a Butter Haus Krolow (casa da manteiga). O outro, Junto e reunida, lembra as festas com as bandinhas alemãs. "Tamo junta e reunida/Mas melhor é esperar/Que depois da pandemia nós vamos se aglomerar", diz a letra. O vídeo tem participação de pessoas das comunidade que gravaram em casa mostrando que mesmo distantes a animação da música folclórica une a todos.

O último vídeo, gravado no Sobrado das Flores, apresenta a composição Ciranda da Primavera. "É uma música que mistura o toque da ciranda, com um suave toque de milonga. A gente conclui passando a mensagem da beleza da região e a esperança que traz a primavera e as flores. Cada um fazendo a sua parte, mostrando o que a gente pode fazer para não desanimar", diz Sabrina.

Vaquinha virtual

O próximo passo é inscrever novos projetos, através de editais da Lei Aldir Blank, que continuem a valorizar a cultura local. Enquanto isso, o Doce Inverno Colonial tem uma vaquinha virtual, no site vakinha.com.br (encurtador.com.br/uPZ79) para ajudar nos custos do projeto. "A produção audiovisual é muita cara, mesmo com os parceiros muita coisa foi feita no amor", fala Sabrina.

A produtora cultural Fernanda Blank lembra que, as doações, além de ajudar na produção, auxiliam ainda os músicos. "Como parou tudo, temos que nos reinventar. Buscar alternativas para tocar os projetos", fala Fernanda.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados