Entretenimento

Hora de dar tchau ao BBB 2020

Após a eliminação de Babu Santana, programa da Globo escolhe hoje vencedora em edição histórica

27 de Abril de 2020 - 13h04 Corrigir A + A -
Big Sister Brasil. Rafa, Manu e Thelma disputam o prêmio. (Foto: Divulgação - DP)

Big Sister Brasil. Rafa, Manu e Thelma disputam o prêmio. (Foto: Divulgação - DP)

Um dos principais companheiros do brasileiro durante a pandemia está chegando ao fim. Em uma das maiores edições da história, o Big Brother Brasil chega ao fim hoje com três amigas na disputa: a cantora Manu Gavassi, a influenciadora digital Rafa Kalimann e a médica Thelma Assis. A grande final vai ao ar a partir das 22h40min na Globo.

1º ato
A força da 20ª edição do programa data de antes da pandemia. Logo nas duas primeiras semanas, o público viu e repudiou atitudes machistas de um grupo de homens da casa e se revoltou contra elas junto das mulheres após a entrada dos participantes da casa de vidro. Só que, bem, essas foram apenas as duas primeiras semanas.

2º ato
Aos poucos, quem acompanhava de casa foi mudando de opinião quando as fadas se mostraram diversas vezes racistas e segregadoras. A sinceridade e a naturalidade com que a aliança entre Felipe Prior e Babu Santana lidava com o jogo davam-lhes cada vez mais força até que, já durante a pandemia, surgiu a prova de que essa é a maior edição de todas: em um paredão histórico disputado por Prior e a cantora Manu Gavassi - além de Mari Gonzalez -, 1,5 bilhão de votos foram registrados e o estudante de arquitetura saiu para, na sequência, sofrer graves acusações de estupro.

3º ato
Após eliminações de participantes como Marcela, em uma das maiores pipocadas da história do reality, no último sábado a semifinal tomou ares de ter dado a lógica: Manu Gavassi tem grande fã clube aqui fora. Rafa e Thelma tiveram as trajetórias mais consistentes da edição. E Babu venceu nove paredões, conquistando o público com seu jeitão de pai e, ao mesmo tempo, de ser humano consciente.

O ator acabou eliminado, Para a tristeza das amigas Bruna Orcina e Mylena Rodrigues. Elas fazem parte de um grupo de Whatsapp chamado Filhos do Paizão. Criado durante a pandemia, ele tinha como objetivo reunir amigos para comentar o BBB e torcer para Babu.

Na visão delas, a torcida surgiu pela identificação com o rompimento de padrões que Babu, assim como Thelma, representa dentro do horário nobre da televisão - eram os dois únicos negros entre 16 participantes. “Ele tem atitudes nas quais eu me identifico e acima de tudo, vejo nele uma representatividade”, comenta Mylena. Com a saída do Paizão, a torcida de Bruna fica com Thelma, pelo mesmo motivo. “A história dos dois merece ser passada em rede nacional.”


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados