Evento

Feriadão para curtir a literatura na praça

47ª Feira do Livro se encerra no domingo, até lá seguem as atrações culturais na praça e na Bibliotheca Pública Pelotense

15 de Novembro de 2019 - 09h46 Corrigir A + A -

Por: Ana Cláudia Dias
anacl@diariopopular.com.br 

Livreiros esperam que o clima sem chuva estimule o público a visitar a Feira (Foto: Jô Folha - DP)

Livreiros esperam que o clima sem chuva estimule o público a visitar a Feira (Foto: Jô Folha - DP)

As previsões climáticas prometem feriadão sem chuvas em Pelotas. Uma ótima notícia para quem vai ficar na cidade e pretende aproveitar os últimos dias da 47ª Feira do Livro, que se encerra neste domingo (17) depois de 18 dias de estímulo à leitura e entretenimento cultural na praça Coronel Pedro Osório. A visitação pode ser feita das 13h às 22h.

Se a previsão de sol anima os compradores, o bom tempo é a grande expectativa dos livreiros que querem fechar o período com vendas ao menos iguais as do ano passado. "Tivemos uma queda de 20% nas vendas", conta o presidente da Câmara Pelotense do Livro, Carlos André Silva. A volta do sol deve levar bom público à Feira e consequentemente ajudar aos livreiros a recuperarem essa percentagem negativa, esperam.

A chuva que marcou vários dias das últimas duas semanas é apontada pelo livreiro como a grande vilã deste edição. Carlos Silva também aponta uma menor visitação de turmas de escolas. Para ele os professores não estavam tão estimulados como nos anos anteriores.

Apesar desses dois fatores, quando o clima ajudou o público se fez presente no evento e movimentou tanto os estandes das livrarias, quanto as atividades culturais propostas pelo evento.

Para o último final de semana, o livreiro não acredita que ocorram alterações nos preços, que já estão com descontos. "Trabalhamos com promoções a semana inteira. Nem podemos trazer novidades agora", fala ao lembrar que mesmo com uma vendagem menor, há livros que estão esgotados.

Quanto ao que foi proposto pela edição 2019 da Feira, Silva diz que o evento evoluiu muito especialmente em estrutura. "Uma das partes principais é a elétrica, a iluminação dos estandes melhorou muito este ano."
Dos participantes, Silva salientou a entrada do Colégio Santa Mônica, por exemplo. "Nos apoiou e agregou muito à Feira."

Para a próxima edição, Silva lembra que é preciso melhorar a oferta de banheiro. "Precisamos, junto com a prefeitura, melhorar."

O livreiro aponta a necessidade de se trazer mais autores de renome nacional. A grande dificuldade, segundo ele, é que esses autores geralmente estão comprometidos com a Feira do Livro de Porto Alegre, que ocorre no mesmo período.

Alterar a data da Feira pelotense é difícil avalia. Silva diz que chegou-se a pensar em uma segunda feira, mas em abril, por exemplo. "São ideias a serem estudadas."

Programação

Quem for a Feira do Livro neste final de semana, além de poder adquirir aquele sonhado livro com desconto no preço, vai poder ainda, assistir alguma das atrações culturais. Nesta sexta-feira, das 14h às 18h, ocorrerão apresentações de Kpop e Cosplay. Para quem estiver interessado em participar as inscrições para o desfile serão somente no local, das 14h até as 16h. A organização é da AnimeBomb.

No mesmo dia às 20h a Bibliotheca Pública Pelotense, parceira do evento, apresenta show com o Cantarolando. O grupo vocal nasceu em 2005 e tem por base o primeiro instrumento musical do homem, a própria voz para fazer interpretações ao estilo spirituals, numa linha musical própria para a voz de cada um de seus integrantes.

Sob a batuta do maestro e fundador Beto Lima, estão José Norlindo, Sidney Rosa, Fabrício Borges, José Lima, Beto Raiter, Sirlei Lima, Maria Helena Costa, Ilma de Oliveira, Lauren Taveres, Bernadete Seixas, Zeni Funari, Carlos Luz, Neusa Castanheira e Liliane Eichkoff da Rosa Vargas.
No show Juntos somos mais, o repertório transita por diferentes estilos, como sacro, o popular e o erudito.

As vozes apresentam arranjos próprios e característicos. Participação especial do músico Possidônio Tavares no bandoneon. A entrada é franca.

No sábado às 20h, também na Bibliotheca Pública Pelotense, ocorre apresentação do Líricas Transcendentes, desenvolvido pelo Sesc no programa Sonora Brasil. O grupo é formado por Déa Trancoso, Ceumar e Cátia de França.

Este projeto do Sesc trata de repertório relacionado às tradições musicais do meio rural e de composições inspiradas neste universo, considerando o uso da música como meio de comunicação com as divindades, enfatizando o protagonismo da mulher neste contexto, seja como intérprete, seja como tema da obra. Nesta abordagem, a espiritualidade se sobrepõe à técnica e à estética, fazendo valer o aspecto transcendente da obra.

Serviço

O quê: 47ª Feira do Livro de Pelotas

Quando: sexta (15), sábado (16) e domingo (17), das 13h às 22h

Onde: praça Coronel Pedro Osório

Autógrafos

Sexta-feira (15), às 19h

Educação em memória: Formação, ensino e pesquisa na Universidade Brasileira (Vanguarda), de Maria Manuela Alves Garcia

Sábado (16), às 19h

A barata pacifista (Vanguarda), de Rody Cáceres

Filósofo suicida . 2ª ed. (Vanguarda), de Leonardo de Andrade

A origem do Conde. (Vanguarda), Samis Farias Thompson

Gastronomia à prova (UFPel), de Aluísio Pereira Fonseca/ Ivan Moreira Rodrigues/Tatiane Kuka Valente Gandra/ Vanessa Garcia Monteiro.

Carne viva (UFPel), de André Macedo


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados