23 de abril

Dia de celebrar o livro

Fonte de entretenimento, a leitura é fator de inclusão social e também pode servir de suporte às emoções neste momento de reclusão

23 de Abril de 2020 - 09h45 Corrigir A + A -

Por: Ana Cláudia Dias
anacl@diariopopular.com.br 

Momento é propício para colocar a leitura em dia (Foto: Jô Folha - DP)

Momento é propício para colocar a leitura em dia (Foto: Jô Folha - DP)

Reconhecido pela Unesco, que dedicou o 23 de abril como seu Dia Mundial, o livro vai além de ser um veículo de cultura e entretenimento; é, ainda, importante fator de inclusão social. Em meio aos acontecimentos em torno da pandemia de novo coronavírus, independentemente de ser físico ou virtual, uma obra literária tem sempre palavras que vão ao encontro dos mais diferentes estados de espírito e chegam, ainda, como um suporte ao emocional.

A professora Cristina Maria Rosa, tutora do PET Educação da Universidade Federal de Pelotas, é uma incentivadora da leitura e da contação de histórias. Ela relata que o livro, especialmente o literário, foi seu instrumento de fruição desde muito cedo e se tornou, pela importância na vida profissional da Pedagoga, o seu instrumento de trabalho.

Mesmo sabendo-se da importância do literatura no processo de educacional ainda é difícil mensurar o impacto da leitura na vida das pessoas. Mas, segundo a pedagoga, é perceptível quando, diante de situações corriqueiras ou problemas graves, os livros auxiliam no surgimento de ideias, saídas e propostas que extrapolam o senso comum.

“Se fores observar quem manifestou aquela ‘ideia’ vais encontrar alguém com imaginação fértil, desenvolvida, um dos atributos de quem lê literatura”, acrescenta.

Mesmo sem a validação dos números, Cristina Rosa afirma que a literatura promove, permite e possibilita a construção de seres humanos mais plurais. “Mais autorais, sensíveis, propícios à emoção profunda que nos torna uma espécie rara”, diz.

E se para os adultos a leitura pode ser uma grande fonte de inspiração, para os mais pequenos o livro pode servir como um poderoso suporte às emoções. A professora lembra que a diferença é que as crianças estão sendo estruturadas pelos adultos, tornando estes responsáveis pela preservação da saúde mental dos pequenos, especialmente nestes tempos de crise. Neste caso acionar a literatura é um ganho nas relações das crianças com os familiares e com o mundo.

Se a literatura ajuda a formar as crianças, ela também pode ser utilizada na hora do relaxamento. “Pelo encantamento e pela abertura que promove: desfechos inusitados preparam para o novo, o ainda não vivido, o impensável, e isso é estruturante do equilíbrio mental”, diz a pedagoga.

Outras narrativas

Como leitora e mediadora de um clube de leitura em Pelotas, desde 2018, a professora de Literatura Jéssica Vaz de Mattos, formada em Letras e com mestrado em Literatura Comparada, vê neste período de isolamento uma oportunidade para que as pessoas tirem aquele livro esquecido da estante e se envolvam em uma narrativa que não é a sua.

Para ela, encontrar personagens que vivem situações diferentes faz com que se coloque a atenção em outro lugar, muda-se o foco do pensamento, consequentemente é um alívio a tensão deste momento.

“É nesse contato com o outro (através da leitura, uma das poucas possibilidades da atualidade) que temos uma perspectiva do presente: percebemos que estamos vivendo apenas um instante, um período da história que, inevitavelmente, vai passar”, argumenta. Além de professora, Jéssica é youtuber e tem um programa pelo canal www.youtube.com/jessicamattos, no qual se conecta com leitores de diferentes localidades.

Para ela é uma ótima maneira de incentivar a leitura. “A internet facilita muito a vida dos leitores, faz com que a gente não se sinta tão sozinho.”

A professora também indica a busca por outros canais de acesso e incentivo à leitura, como grupos de discussão no Facebook, do WhatsApp. “Enfim, já organizei leituras conjuntas pelo whats, as possibilidades pros leitores são muito grandes nesse sentido.”

Na web

Além dos sites de venda de livros, é possível encontrar livros para download gratuito na web. Veja onde:

Instituto Estadual do Livro
Com obras de autores gaúchos.

No Amazon.com 
Há obras como Hamlet, de Shakespeare, e Macunaíma, de Mário de Andrade.

eBooks Brasil
No site há clássicos como, Odisseia de Homero e contemporâneos a exemplo de: Retrato do Brasil - Ensaio sobre a tristeza brasileira, de Paulo Prado.

Machado de Assis
Vida e obras do escritor brasileiro.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados