Evento

Convite à solidariedade

Símbolo de esperanças em dias melhores, a guirlanda novamente promove a união em torno de uma causa

04 de Dezembro de 2021 - 13h30 Corrigir A + A -

Por: Ana Cláudia Dias
anacl@diariopopular.com.br 

Projeto ajuda a manter as ações do Banco Madre Tereza de Calcutá (Foto: Juliano Kirinus - Especial DP)

Projeto ajuda a manter as ações do Banco Madre Tereza de Calcutá (Foto: Juliano Kirinus - Especial DP)

Tradição, beleza e criatividade juntas novamente para promover o bem. São de qualidades como estas que o espírito natalino é feito e em Pelotas elas se materializam no projeto Guirlandas de Natal, que chega a 12ª edição neste ano. A noite das bem-aventuranças é neste sábado (4), às 20h, mas de forma virtual, como ocorreu no ano passado. Desta vez o vídeo que exibirá o trabalho desenvolvido por arquitetos, designers, artistas plásticos e artesãos será exibido pelo canal da ação no Youtube e pela página do Instagram.

Com filmagem de Álvaro Aguiar e edição de Matheus Gomes, as imagens do audiovisual foram captadas no estúdio do fotógrafo Juliano Kirinus, que também fotografou as guirlandas. A mostra ainda teve a curadoria dos artistas plásticos José Luiz de Pellegrim e Lauer Santos em parceria com o arquiteto Eduardo Horta. Uma ótima novidade é que a mostra cresceu e nesta edição apresentará 103 guirlandas, 21 peças a mais que em 2020, uma prova de que a solidariedade floresce em tempos de crise.

Feliz com o resultado do trabalho a idealizadora do projeto Adriana Alano Fernandes relembra que a renda desta ação é destinada aos hoje seis braços que compõem o Banco Madre Tereza de Calcutá, que são os Bancos de Alimentos, de Leite, de Emprego e de Roupas. Recentemente foi criado o Banco de Material Escolar e na semana passada foi reinaugurado a Casa de Acolhida, local onde as mães que trabalham podem deixar suas crianças.

"Atualmente o Banco atende com cestas básicas a cerca de 1,5 mil famílias em estado de vulnerabilidade social", fala Adriana. Cada guirlanda é vendida no valor de R$700,00 e em geral são adquiridas por empresas ou pessoa física. Mas nos últimos anos as peças também foram vendidas para grupos de pessoas. "O pessoal tem se juntado em grupos de sete, dez pessoas ou mais para comprar uma guirlanda e ajudar o Banco, depois ela é sorteada entre eles", relata a coordenadora do projeto.

Corrente do bem

Adriana lembra que antes da pandemia o banco atendia 1,2 mil famílias, mas esse número cresceu e hoje passa de 1,5 mil famílias beneficiadas a cada mês. Por este motivo o empenho em produzir este evento anual é grande e começa no meio do ano. "É um trabalho de formiguinha, é uma corrente e cada ano é um desafio, mas Deus nos inspira a vir com mais força e dedicação", comenta Adriana.

Para se ter uma ideia cada guirlanda é uma pessoa ou grupo de pessoas quem faz, o que significa que muito mais de 100 pessoas produzem as peças, que nas edições anteriores, até o ano passado, tinham exposição pública. "É um projeto que envolve muita gente, até por isso não fizemos a exposição presencial, mesmo que na noite de abertura sejam só os artistas e os compradores, já envolveria mais de 200 pessoas. Costuma dar umas 350 pessoas na noite de abertura, por causa da pandemia resolvemos fazer somente virtual", explica Adriana.

Este ano a produção das guirlandas contou com a participação de artistas de São Paulo, Marau, Porto Alegre e Bagé. Além de Pelotas, as peças desta 12ª edição também irão para compradores de São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Gramado e para o estado de Goiás.

Apesar do esforço em mobilizar tantas pessoas, a ação é muito gratificante avalia a coordenadora. "É uma benção poder ajudar assim de uma forma conjunta, com toda a equipe que tua nas guirlandas, mais todas as pessoas que criem e doam as peças e as pessoas e empresas que adquirem as guirlandas. É um trabalho coletivo para que muitas famílias sejam beneficiadas."

Serviço

O quê: 12ª Mostra de Guirlandas de Natal

Quando: neste sábado (4), às 20h

Onde: evento virtual pelo perfil @mostraguirlandasdenatal, no Instagram, e /mostraguirlandasdenatal, no Youtube

Quem quiser contribuir com o Banco de Alimentos Madre Tereza de Calcutá pode fazer doações para a conta do Banco do Brasil, agência 2884-3, conta 3000-7 ou pix para CNPJ 13.299.073/0001-78

 

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados