Dança

Centro Coreográfico faz audição de bailarinos

Companhia está retomando atividades e programa espetáculo inédito com trilha sonora exclusiva

10 de Julho de 2019 - 11h12 Corrigir A + A -

Por: Ana Cláudia Dias
anacl@diariopopular.com.br 

Obra inédita para balé de Leonardo Oxley inspirou o diretor artístico Otávio Augusto Lima a retomar o trabalho (Foto: Paulo Rossi - DP)

Obra inédita para balé de Leonardo Oxley inspirou o diretor artístico Otávio Augusto Lima a retomar o trabalho (Foto: Paulo Rossi - DP)

Uma audição para bailarinos, que correrá dia 27 deste mês, na Bibliotheca Pública Pelotense, marcará o retorno do Centro Coreográfico do Sete de Abril. As inscrições estão abertas para interessados com idades superiores a 14 anos, através do site sympla.com.br. O valor é de R$ 20,00. Além desta seleção, os organizadores do projeto estão selecionando para atividades como criação coreográfica e laboratório, assistência de direção e ensaiador - para estes cargos se exige experiência artística nas áreas da dança clássica e contemporânea. Até o dia 20, será confirmado o horário da audição.

Criado em 1995, o Centro Coreográfico esteve inativo por 16 anos. Agora, uma nova diretoria capitaneada pelo diretor artístico e coreógrafo Otávio Augusto Lima quer, além de retomar as atividades, montar um novo espetáculo inédito e com trilha sonora original. Por este motivo, foram abertas 16 vagas para bailarinos e quatro estagiários.

O diretor diz que a audição é aberta a bailarinos com formação clássica, mas também a dançarinos de diferentes áreas. "O Centro Coreográfico está aberto a qualquer linguagem." Segundo Lima, o trabalho que será desenvolvido estará aberto a coreografias totalmente alternativas, ultramodernas ou até mesmo a um clássico do repertório do balé.

Lima conta que há algum tempo pensava em reabrir o Centro Coreográfico, mas o estímulo veio mesmo quando o instrumentista, compositor e maestro Leonardo Oxley trouxe uma trilha pronta para um espetáculo. A obra de Oxley é inspirada na lenda grega O rapto de Perséfone.

A ideia é reabrir o Centro como uma associação sem fins lucrativos, com CNPJ, tudo certo para que a entidade possa se candidatar a futuros editais. Por enquanto, o jeito será recorrer a um financiamento coletivo e a patrocinadores. "Desde fevereiro estamos organizando essa parte burocrática."

Lima diz que, pela experiência anterior, o Centro abre um espaço que vai além de uma companhia convencional, é um local de experimentação que abriga diferentes tribos. "O que foi legal na história do Centro Coreográfico é que abriu a cabeça de várias pessoas", diz.

O trabalho do Centro ajudou a formar bailarinos conhecidos, como Marcelo Lages e Simone Lorenzi. Em 1999, a companhia montou A flor do sal, espetáculo que fez turnê pelo interior do Estado e fora dele até 2002.

Apesar da entidade ter o Sete de Abril no nome, sempre foi independente e tinha eventualmente o apoio da prefeitura. Lima conta que a iniciativa foi apadrinhada pelo então secretário de Cultura do município, Henrique Pires, atual secretário especial da mesma pasta do Ministério da Cidadania, por este motivo recebeu abrigo no teatro, que agora está fechado.

Se no passado o grupo ensaiava em uma sala sobre o palco do Sete de Abril, agora a entidade terá nova casa. Os ensaios irão ocorrer na Cia da Dança, na 15 de Novembro, 755.

Uma orquestra no computador

O compositor Leonardo Oxley tem esta trilha pronta há quatro anos, um trabalho que estava engavetado, quando surgiu a oportunidade de se unir ao Centro. O músico conta tinha algumas composições para grupos sinfônicos, mas não conseguia ouvir porque ainda não haviam sido interpretadas por uma orquestra.

Porém, tudo mudou quando foi apresentado ao computador como um instrumento musical. "Descobri que eu tinha dentro do computador uma orquestra sinfônica."

A tecnologia proporcionou ao maestro criar uma obra para balé em uma semana de imersão. Atualmente, Oxley trabalha com dois computadores - cada um com um programa -, ligados a teclados.

Mas para fazer a trilha, além de ler mais a respeito de O rapto de Perséfone, o músico disse que teve que se informar sobre outros assuntos. "Eu precisei estudar Astronomia porque a história tem tudo a ver com as quatro estações do ano."

Serviço

O quê: audição para bailarinos do Centro Coreográfico do Sete de Abril

Quando: dia 27 deste mês

Quanto: R$ 20,00

Onde: Bibliotheca Pública Pelotense

Inscrições: www.sympla.com.br e centrocoreografico7@gmail.com

Mais informações pelo telefone: (53) 98427-4603.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados