Arte

Celebração e também apelo

Sociedade Pelotense Música pela Música realiza a primeira de série de lives comemorativas pelos 30 anos e busca apoio da comunidade

24 de Julho de 2020 - 08h12 Corrigir A + A -
Grupo já se apresentou em diferentes locais, como a Catedral (Foto: Divulgação - DP)

Grupo já se apresentou em diferentes locais, como a Catedral (Foto: Divulgação - DP)

Quis a história que a Sociedade Pelotense Música pela Música, um dos órgãos culturais mais importantes da cidade completasse significativos 30 anos durante a pandemia de Covid-19. Planos tiveram que ser cancelados ou adiados, mas com força e união, o grupo dá início nesta sexta-feira (24) a uma série de lives que fará como forma de comemorar, mas também de pedir a colaboração de quem gosta da boa música para seguir existindo.

A entidade surgiu com a formação de um coro regido pelos membros do grupo. Na sequência maestros foram contratados a cada projeto até que, em 1995, o tenor Sérgio Sisto assumiu o posto definitivamente. Em 2004, músicos e estudantes pelotenses alimentaram a ideia de um grupo instrumental, nascendo aí a Orquestra Sinfônica Música pela Música, passando o coro a acompanhá-la. Desde então são pelo menos dois espetáculos ou concertos por ano, em locais que vão desde teatros até clubes sociais de todo o Estado, passando por ginásios e igrejas.

Árias favoritas, galas líricas, festivais e até uma ópera completa estão no currículo. Mas, de acordo com o atual presidente, João Ferreira Filho, não é só de apresentações propriamente ditas que se forma o legado da Sociedade. “Dos nossos bastidores saíram valiosos talentos que hoje cantam além fronteiras, até mesmo fora do Brasil. Além de ter sido um permanente laboratório para alunos de cursos superiores de música e de festivais, como, por exemplo, o já consolidado Festival Internacional Sesc de Música.”

Ano especial que é, 2020 reservava momentos muito especiais para o Música pela Música. Estava nos planos um grande concerto, o projeto de mais uma ópera completa - 20 anos após a primeira, o início de núcleo com enfoque no teatro musical, além de parcerias com outros coros da cidade e projetos para um melhor aproveitamento do espaço da sede, a Fábrica Cultural. A pandemia, porém, causou paralisação em tudo. Ensaios cancelados, eventos importantes para o orçamento suspensos, novos projetos impedidos de iniciar. Nessa realidade, comenta Ferreira Filho, o principal plano passou a ser seguir existindo. “Não ter que fechar as portas em definitivo por não ter como sustentar a estrutura e legado que levamos três décadas de muito esforço coletivo para construir.”

Foi dentro desse contexto que se pensou em incluir a Sociedade Pelotense Música pela Música no universo das lives, protagonistas culturais da pandemia de Covid-19. Mais do que comemorativa, a apresentação é um apelo para que Pelotas ajude a entidade a seguir existindo e, consequentemente, levando música de qualidade à população.

Um apelo melódico, porém, do jeito que o grupo sabe fazer como poucos. Será uma apresentação pré-gravada, até em respeito às recomendações de isolamento social, com o repertório característico da entidade. “Nossa expertise é o palco, é a execução ao vivo, de frente pro nosso público. Passamos, então, a analisar o que os artistas, em nível nacional e mundial, estavam fazendo para se manter e, acima de tudo, levar sua arte e música para seu público”, conta o presidente. “Entretanto, nosso grupo não tem equipe especializada na área. Mantemos ainda o formato original do grupo: amantes da música, diletantes que fazem por amor à música e ponto”, completa.

Para o futuro, o presidente João Ferreira Filho destaca que a ideia é formar um novo público; “jovem, engajado em executar e difundir a música de concerto a ópera, o teatro musical e todas as vertentes que conseguirmos abraçar.” Também é intenção que a Sociedade Pelotense Música pela Música utilize cada vez mais os meios digitais para alcançar esse objetivo.

Serviço

O quê
Live comemorativa dos 30 anos da Sociedade Pelotense Música pela Música

Quando
Nesta sexta, às 20h

Onde
Virtualmente em link a ser disponibilizado na página da entidade no Facebook


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados