Encontro

Caminhos para um novo mundo

Com edição on-line, Una Talks se propõe a refletir alternativas para a sociedade evoluir de forma mais saudável

17 de Outubro de 2020 - 13h37 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

Ciclo de palestras traz convidados que com criatividade e resiliência abriram caminho para as mudanças (Foto: Daniel Marenco - Especial DP)

Ciclo de palestras traz convidados que com criatividade e resiliência abriram caminho para as mudanças (Foto: Daniel Marenco - Especial DP)

O surfista Carlos Burle é um dos palestrantes convidados (Foto: Divulgação - DP)

O surfista Carlos Burle é um dos palestrantes convidados (Foto: Divulgação - DP)

De todas as interrogações que a pandemia nos trouxe, a necessidade de novos significados é uma certeza. A terceira edição do Una Talks acontece 100% on-line na terça (20) e na quarta-feira (21) e faz um convite a esse debate. O que faz sentido e qual a transformação que o mundo precisa? Para trazer luz a essa reflexão, o evento dá voz a um elenco de palestrantes que já vivem essa mudança. "Através desse debate virtual, com pessoas que estão impactando e fortalecendo o ecossistema de inovação social, queremos trazer novas ideias e inspirar as iniciativas que já acontecem em âmbito local", salienta o co-fundador da Idealiza Urbanismo, Fabiano de Marco. Para fazer essa conexão, após cada palestra os convidados irão dialogar com expoentes locais.

A programação conta com oito palestras curtas de vozes de renome nacional, em quatro eixos, durante os dois dias. As transmissões acontecem sempre a partir das 17h, tendo como anfitrião o poeta Allan Dias Castro. As inscrições para o evento são gratuitas e podem ser feitas através do site www.unatalks.com.br. Os inscritos receberão um e-mail com o endereço do YouTube para assistir à programação. Durante a transmissão serão divulgados links de Zoom para acessar as mesas redondas entre palestrantes e debatedores de Pelotas. As salas serão simultâneas, com o limite de 500 participantes.

Programação

Na terça-feira, a programação do Ato I começa com a história de Claudinho Miranda, criador do Instituto Favela da Paz - uma espécie de flor no asfalto da cidade mais populosa do país. Durante anos o Jardim Ângela, em São Paulo, foi considerado o bairro mais perigoso do mundo pela ONU. O título negativo deu lugar a um núcleo de arte, cultura e desenvolvimento tecnológico a partir das transformações propostas por ele. Na sequência, Ana Thomaz divide sua experiência com criação da Vila XI e conta as premissas de um novo conceito de vida que inclui diferentes paradigmas de educação.

No segundo ato, as palestras abordam o processo de transformação a partir da mudança interna, incluindo autoconhecimento e autocuidado. Para Carlos Burle, todo ser humano deveria aprender a surfar. O ícone do esporte mundial acredita que essa metáfora se aplica à vida. A partir de suas vivências, sugere um mergulho nas provocações existenciais. Fechando o primeiro módulo, a cantora, compositora e dançarina Flaira Ferro lança um olhar sobre a arte que cura. Nascida em Recife, tem sua trajetória ligada à difusão da cultura popular desde a infância e encontrou nesse universo as ferramentas para o autoconhecimento e desenvolvimento humano.

Na quarta-feira, a programação traz temas que relacionam o ser ao mundo exterior. As transmissões começam também com o Ato III, às 17h, com o presidente do Instituto Integral Brasil, Marcelo Lopes Cardoso. Ele compartilha suas experiências profissionais nas áreas de desenvolvimento de pessoas e sustentabilidade a partir metodologias baseadas na Teoria U, Teoria Integral, Constelação Familiar e Organizacional, Diálogo de Vozes, Psicologia Positiva e do Desenvolvimento, Neurociência, Sociologia e Teoria da Complexidade. Logo após, Caio Guimarães, co-fundador da BeOne Technologies, conta como criou uma empresa de soluções tecnológicas para geração de saúde e bem-estar. Sua primeira invenção, uma bota que cura pé diabético, já rendeu reconhecimento internacional, destacando-o com um dos profissionais que está mudando o mundo.

No Ato IV, Maurício Duarte Pereira, arquiteto do escritório dinamarquês GehlArchitects, compartilha seu olhar sobre as cidades. Ele abordará a conexão perfeita entre vida urbana, espaços e paisagens naturais, a partir dos princípios defendidos por Jan Gehl, referência internacional no Novo Urbanismo. Na mesma onda criativa, o paulista Mundano fecha o evento com um debate sobre a arte urbana e seu papel social. Conhecido internacionalmente pela potência de seu traço, o grafiteiro tem a preservação do meio ambiente e os direitos humanos universais como base de seu ativismo.

Debatedora convidada, a produtora cultural de Pelotas Aline Maciel, participa na terça-feira dos debates simultâneos que ocorrerão na plataforma Zoom, às 19h. "Acredito que será uma ótima oportunidade para conhecermos experiências e olhares diversos acerca das questões mais pulsantes da atualidade", fala Aline sobre o Una Talks.

Essa é a primeira vez que Aline participa como debatedora, nas edições anteriores ela estava na plateia. Para a produtora cultural eventos como esse ajudam a compreender as complexidades que envolvem não só o empreender, mas o viver. "Inspirações, experiências e outros diálogos com o todo, além daquele que já temos como próprio, é sempre enriquecedor."

Quem são os palestrantes

Claudinho Miranda
Instituto Favela da Paz

Imagine o bairro mais violento da periferia de São Paulo sendo transformado em um polo de arte, cultura e desenvolvimento tecnológico? Se hoje o Jardim Ângela é um dos lugares de menor índice de criminalidade da periferia de São Paulo, é graças ao Instituto Favela da Paz, uma entidade sem fins lucrativos, fundado por seu presidente, Claudio Miranda, músico, empreendedor social, marido, pai e líder da banda Poesia Samba Soul (PPS).

Ana Thomaz
Educadora

Ana encontrou na rusticidade da natureza o seu lugar de vir a ser nesse momento, criando a Vila XI como um ambiente para viver relações criativas e criadoras. Uma experiência onde pessoas de diferentes modo de pensar, de sentir e agir na vida, convivem intensamente se abrindo para fazer das diferenças um convite para a amplitude das percepções.

Carlos Burle
Surfista

Se hoje o surfe é um esporte olímpico, que emprega e mobiliza milhares de pessoas mundo afora é graças a atletas como Carlos Burle. Além de competidor de renome, o pernambucano radicado no Rio de Janeiro dedicou sua carreira a contribuir com a profissionalização e o desenvolvimento do esporte. Hoje, Carlos Burle se dedica a aplicar toda a sua bagagem de vida e a dialética do surf para o desenvolvimento de pessoas.

Flaira ferro
Cantora, bailarina, compositora

Com uma voz encantadora e suave, consegue conquistar a todos. Mas o seu lado artístico não se limita à música. Também é dançarina, tendo dançado em países da América Latina, Europa, América do Norte e Ásia. O interesse pela arte como ferramenta de aprimoramento humano e autoconhecimento sempre foram princípios condutores nas criações da artista. Em 2015 lançou o disco Cordões Umbilicais, seu primeiro projeto de música autoral como cantora e compositora. A música Quero me curar de mim virou um mantra para muitos como símbolo de autoconhecimento e desenvolvimento humano.

Marcelo Lopes Cardoso
Instituto Integral Brasil

Marcelo é administrador com extensão pela KellogNorthwestern e vem ocupando posições de Liderança ao longo dos últimos 25 anos em empresas como Método Engenharia, GP Investimentos onde foi presidente do Hopi-Hari, DBM LHH, Natura e Fleury. Neste momento, integrando seu profundo conhecimento de negócios e o olhar para o desenvolvimento e transformação das pessoas e suas relações, vem desenvolvendo projetos de transformação em organizações com metodologias baseadas na Teoria U, Teoria Integral, Constelação Familiar e Organizacional e Diálogo de Vozes, Psicologia Positiva e do Desenvolvimento, Neurociência, Sociologia e Teoria da Complexidade.

Caio Guimarães
BeOne Technologies

É co-fundador da BeOne Technologies, uma empresa de soluções tecnológicas para geração de saúde e bem-estar. Sua primeira invenção: uma bota luminosa que cura a o chamado "pá diabético", maior causa de amputações do mundo.

Maurício Duarte Pereira
Gehl Architects

Como associado da Gehl em Copenhagen, a principal prática de Pereira é projetar novos bairros e espaços públicos, baseado nos princípios criados por Jan, fundador do escritório. Enquanto os projetos oferecem uma plataforma para a geração de valor de longo prazo aos clientes dele, como consultor, sua contribuição imediata é equipá-los com conhecimento prático, para que possam criar locais atraentes para a vida cotidiana e, ao mesmo tempo, alcançar metas de econômicas.

Mundano
Grafiteiro e Artivista

É um artivista brasileiro, nascido na cidade de São Paulo e reconhecido internacionalmente por seu graffitipaporreto. Seja no espaço público, em galerias mundo afora, nas palestras que realiza, ou em mais de 320 carroças de catadores e catadoras de materiais recicláveis grafitadas e espalhadas pelas cidades, sua luta é sempre a mesma, trazer visibilidade, amplificando vozes muitas vezes ignoradas pelas ruas.

Allan Dias Castro (anfitrião)
Voz ao verbo

Poeta que tem a escrita como base para todos os seus projetos, de letras de música a programas de TV. Allan é formado em Comunicação Social pela ESPM-RS, cursou Escrita Criativa na Escola de Escritores de Barcelona, na Espanha. Gaúcho radicado no Rio de Janeiro, Allan lançou seu primeiro livro, O Zé-Ninguém, em 2014. Suas letras já foram musicadas por grandes nomes, como Roberto Menescal, e ele já declamou seus poemas ao lado de artistas como Oswaldo Montenegro e Marcos Suzano. Desde 2016, integra o Reverb Poesia (@reverbpoesia), banda que viaja por todo o Brasil apresentando sua mistura de música e poesia falada.

Serviço

O quê: Una Talks _ 3ª edição (on-line)

Quando: nesta terça (20) e quarta-feira (21)

Início: às 17h

Inscrições gratuitas: www.unatalks.com.br

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados