21 de Julho de 2021 - 19h11

Pode avisar: o Brasil chegou goleando nas Olimpíadas

Por: Pluralidade Esportiva

Por: Rafaela Tavares 

O Brasil estreou com uma vitória incontestável nos Jogos Olímpicos, ontem, contra a China, em Miyagi, no Japão. Nem os mais otimistas apostariam, mas o começo da caminhada brasileira nas Olimpíadas foi com o placar de 5 a 0, diante de uma seleção qualificada.

Foi um início de primeiro tempo preciso das brasileiras. O placar foi aberto logo aos 9 minutos, por Marta. Aos 21, Debinha - que fez mais uma excelente partida - marcou o dela. Aos 28, Marta ampliou e somou mais um gol a sua coleção. No início do segundo tempo, a China ensaiou uma reação, mas parou em bolas na trave. O quarto gol foi já os 36 do segundo tempo, após Andressa Alves sofrer pênalti, ela mesmo bateu, no cantinho, sem defesa para a chinesa. Bia Zaneratto marcou o quinto aos 43 e decretou a vitória brasileira.
Mesmo com grandes talentos individuais em campo, o conjunto e a união das jogadoras fez a diferença para a estreia positiva do Brasil.

A gigante Formiga entrou em campo para a sua sétima Olimpíada e comandou o meio-campo por 71 minutos.

Autora de dois gols brasileiros, Marta não para de fazer história. Além de já ser consagrada a maior jogadora de todos tempos, a camisa 10 se tornou a primeira mulher a fazer gol em cinco Jogos Olímpicos, chegou a marca de 12 gols feitos e é a segunda jogadora com mais gols marcados em Jogos Olímpicos, atrás apenas de Cristiane. Marta é um ícone que, aos 35 anos, segue fazendo a diferença ao futebol feminino, dentro e fora de campo. A atacante voltou a entrar em campo sem estampar patrocínios em suas chuteiras, um pedido por igualdade. Sem comparações, a jogadora não quer números iguais às grandes estrelas do futebol masculino, mas apenas equiparar e chegar em valores justos. Movimento que já faz impacto em muitas outras meninas, que estão colhendo os frutos de uma luta de resistência travada em nome do crescimento da modalidade.

Outro destaque da partida foi a participação da goleira Bárbara, já experiente e figurinha carimbada na seleção, a jogadora é também bastante contestada e alvo de muitas críticas. Contra a China, a goleira fez, pelo menos, três defesas importantes e difíceis durante a partida.

Andressinha, cria do Pelotas Phoenix, atuou durante os 90 minutos, sendo cada vez mais titular no time de Pia, é dona das cobranças de escanteio, que geralmente levam perigo aos adversários e criadora no meio-campo brasileiro.

Em sua primeira grande competição, Pia deixa uma boa apresentação de todo o trabalho desde a sua chegada. Essa foi a melhor estreia do Brasil em Jogos Olímpicos, junto com 2012, quando aplicou 5 a 0 nos Camarões.

Pelo grupo F, Zâmbia e Holanda se enfrentaram nesta primeira rodada e as holandesas venceram pelo incrível placar de 10 a 3.

O Brasil volta a campo no sábado, às 8h (de Brasília), contra a vice-campeã mundial Holanda.

Comentários Comente

Diário Popular - Todos os direitos reservados