28 de Agosto de 2021 - 10h33

Plataformas de notícias digitais independentes serão o futuro do jornalismo?

Por: Diário Popular

Na semana passada, publicamos um artigo sobre o panorama atual do jornalismo nos EUA. Para enriquecer a reflexão sobre o tema, desta vez vamos conhecer a opinião de profissionais paquistaneses sobre o futuro do jornalismo.

Duas culturas diferentes emitindo opiniões sobre a mesma indústria. 🌎

A partir de agora, vamos ver o que pensam os jornalistas (jovens e seniores) que vivem a quase 14 mil km de nós sobre as atuais dificuldades e oportunidades da secular arte de informar. ✍️

Em 26/08/21 aconteceu a cerimônia de lançamento do Programa de Jornalismo Empresarial do Paquistão, evento online organizado pela Global Neighbourhood for Media Innovations (GNMI).

De acordo com uma matéria da Geo News, o saldo do encontro foi a seguinte conclusão:

Plataformas de notícias digitais independentes e responsáveis são o futuro do jornalismo no Paquistão.

Preocupada em preparar o terreno para esse novo modelo de negócio, a GNMI lançou em 2020 o Programa de Jornalismo Empresarial do Paquistão. Sua função é disseminar a cultura do jornalismo empresarial, por meio da capacitação dos profissionais no uso da tecnologia e do marketing.

Assim, ao formar jornalistas habilitados para a nova realidade, o programa está criando as condições para a ampliação do número de plataformas de notícias independentes e responsáveis no país.

Fases do programa

Na primeira fase, um grupo de 66 pessoas, distribuídas entre jornalistas, criadores de conteúdo e blogueiros/vloggers independentes receberam treinamento técnico em jornalismo empresarial.Em seguida, foram selecionados os 20 empreendedores mais qualificados para avançarem no programa.

A segunda fase tinha o objetivo de transformar as novas plataformas e ideias em modelos de negócios sustentáveis.

Temas da cerimônia de lançamento

O evento de lançamento do Programa de Jornalismo Empresarial do Paquistão foi dividido em quatro temas relativos a startups:

  • Representação de gênero e mídia social

  • Ética como consideração central para plataformas de notícias digitais localizadas

  • Clima e proteção da vida selvagem (necessidade, e não uma escolha)

  • A relação entre economia e valores sociais pouco enfatizados.

Os participantes de cada tema apresentaram suas plataformas de notícias digitais e receberam feedbacks de jornalistas experientes, especialistas em tecnologia e negócios.

De acordo com a Geo News, a jornalista e presidente da GNMI, Najia Ashar, disse que o objetivo do programa era fornecer o treinamento essencial em produção de conteúdo, marketing digital e monetização, bem como recursos para ajudar a lançar seus próprios projetos de notícias de forma independente.

Foi um processo de aprendizagem não só para os participantes, mas também para nós. Um grupo de 20 especialistas nacionais e internacionais em mídia, tecnologia e negócios se comprometeu a conduzir o treinamento conosco. Eles também forneceram orientação individual e hoje estamos lançando vinte startups de notícias digitais independentes”, disse Najia na data do evento.

Diversidade dos projetos

As 20 plataformas de notícias lançadas durante a cerimônia focaram em diferentes públicos-alvo:

  • cinco novos projetos voltados para mudanças climáticas e vida selvagem;

  • cinco projetos focados nas mulheres e seus problemas em diferentes partes do país;

  • outros projetos atendiam a públicos diferentes, como pessoas com deficiência, pais que têm filhos com necessidades especiais e pessoas que trabalham com mídia e publicidade, entre outros.

O efeito da pandemia no jornalismo paquistanês

Em meio à pandemia de COVID-19, tivemos que mover a maioria das atividades [para o] online. Isso nos deu a vantagem de construir um Centro de Incubação de Mídia e Plataforma de Aceleração, que é um portal de recursos de aprendizagem virtual onde os participantes podem acessar nossos cursos personalizados que incluem currículos, sessões ao vivo, estudos de caso, apresentações, tarefas e vídeos curtos ", disse Najia Ashar.

O projeto chamou a atenção dos Estados Unidos (olha eles aí de novo!). Tanto é que recebeu o apoio do Consulado Geral dos EUA em Karachi. 

O vice-conselheiro Matt Ference disse em seu discurso que as plataformas independentes são essenciais para garantir a democracia e a responsabilidade na sociedade.

O jornalismo é importante. Ajuda a informar aos cidadãos o que está acontecendo ao seu redor e no mundo. Seu trabalho é fundamental. Esses programas capacitam os jornalistas a encontrar novos fluxos de renda. Graças às tecnologias, trabalhar de forma independente [na atualidade] é mais fácil do que antes”, argumentou Ference.

A importância da produção local de notícias

Falando sobre o papel da ética no jornalismo digital, o jornalista sênior Mazhar Abbas disse que a grande mídia geralmente ignora as notícias locais e foca apenas em grandes eventos

Por outro lado, afirmou que “as plataformas de notícias digitais podem mudar esse padrão cobrindo histórias de áreas remotas”.

Abbas salientou o fato de que os jornalistas empresários não devem comprometer o código de conduta jornalística em seu trabalho. Isso exige a verificação de fontes e de fatos, além de conhecimento prévio sobre o assunto antes de começar a trabalhar na matéria.

Carência de diversidade

No painel sobre representação de gênero e mídia social, a jornalista e apresentadora Amber Shamsi disse que “a grande mídia carece de diversidade e criatividade”. 

Já as plataformas de notícias digitais, segundo Shamsi, permitem a cobertura de questões diversificadas, dando mais liberdade às mulheres jornalistas - o que não acontece na mídia corporativa paquistanesa.

Mais sobre a Global Neighbourhood for Media Innovations

A GNMI é uma organização sem fins lucrativos com sede em Karachi e que trabalha para o desenvolvimento da mídia no Paquistão, com o intuito de criar um jornalismo independente, pluralista e inovador.

Para isso, investe na capacitação de cada indivíduo, na comunidade e na democracia em geral, em todos os níveis.

_______

Aqui no DP estamos em total sintonia com a opinião dos jornalistas paquistaneses sobre ética e a importância da produção de notícias locais. Ao mesmo tempo, saudamos a iniciativa da GNMI para fomentar a nova mentalidade entre os profissionais.

Programas como esse dão fôlego ao jornalismo independente. Assim, empreendimentos locais como o DP conseguem se manter ativos, à parte das corporações midiáticas.

Há espaço para todos, cada um no seu papel. 🤝

Comentários Comente

Diário Popular - Todos os direitos reservados