30 de Outubro de 2021 - 10h28

O que é o jornalismo na era digital? | Parte 2

Por: Diário Popular

Na semana passada, aqui no DP no Digital, publicamos a primeira parte do resumo do artigo produzido pela Maryville University (St. Louis, Missouri - EUA), intitulado The Rise of Digital Journalism: Past, Present, and Future.

O material como um todo tem o objetivo de fazer um retrospecto do jornalismo, desde os seus primórdios até a transformação digital, além de apresentar algumas projeções para o futuro da atividade.

A primeira parte do resumo foi focada em conceituar a prática jornalística no ambiente virtual. Já a segunda e última vai mostrar para você quais são as habilidades necessárias para o exercício da profissão na atualidade, além de uma previsão sobre a evolução da prática nos próximos anos.

Boa leitura!

Habilidades necessárias para a prática do jornalismo digital

De acordo com o artigo, ter o equipamento adequado - a exemplo de um smartphone com uma boa câmera e um software de edição adequado - é o mínimo necessário para entrar no jogo.

Entretanto, além do conhecimento técnico para manusear essas tecnologias, é necessário um conjunto de habilidades para se dar bem no jornalismo digital.

Aqui estão algumas delas.

Investigação

Em sua essência, o jornalismo se traduz no ato de contar histórias. Às vezes, para desempenhar esse papel, são necessárias horas de entrevistas, busca por fontes e pistas que, não raramente, podem levar a becos sem saída.

Sendo assim, o ponto em comum entre os bons jornalistas - sejam eles integrantes de mega corporações ou de pequenos empreendimentos locais - é a capacidade de encontrar uma história e rastreá-la até a sua conclusão.

Pesquisa

De acordo com o artigo da Maryville University, a pesquisa e a investigação, embora diretamente ligadas, são habilidades diferentes: enquanto os investigadores rastreiam pistas e fontes de trabalho para obter novas informações, a pesquisa envolve o estudo de livros, jornais antigos e outras mídias para servir de pano de fundo para as histórias.

Há também a questão do tempo. Assim como nas investigações, a pesquisa pode levar semanas ou meses para entender o quadro geral de uma história ou para obter uma avaliação adequada do cenário.

Comunicação escrita

O texto da Maryville University afirma que de nada adianta ser um ótimo entrevistador ou editor de vídeo se não for hábil na escrita de um roteiro ou uma história convincente:

Escrever sempre será um princípio central do jornalismo, e todos os melhores jornalistas têm a capacidade de enviar uma matéria forte dentro do prazo, mesmo que o foco esteja em uma área diferente”.

Web design básico

No jornalismo online, é desejável a capacidade de criar gráficos, planos de fundo em vídeo, ilustrações e visualizações de dados. Para isso, são necessárias habilidades básicas de programas como Adobe Photoshop, Adobe InDesign e Adobe Illustrator.

O artigo argumenta que, embora as plataformas de blog viabilizam a criação de sites independentes de maneira barata, a capacidade de personalizá-los faz toda a diferença no processo de atrair a atenção dos leitores e impressioná-los com a qualidade apresentada.

Auto-motivação

Com o enxugamento das redações ao redor do mundo, cada vez mais jornalistas estão encarando a necessidade de voar solo. De modo geral, isso significa trabalhar remotamente e por conta própria.

Como o processo de construção de uma base de seguidores/assinantes pode levar anos para se concretizar, é preciso uma boa dose de auto-motivação para manter a carga de trabalho necessária. 

Edição de imagem, áudio e vídeo

Os jornalistas digitais precisam saber como editar e agrupar vídeo, áudio, imagens e gráficos em conteúdos multimídia cativantes e informativos.

Neste pacote de habilidades entram a compreensão dos fundamentos da câmera, enquadramento, iluminação adequada e programas de pós-produção, os quais resultam em produtos de aparência profissional.

O futuro do jornalismo digital

O artigo da Maryville University questiona:

Como será o jornalismo no próximo século? Embora a mudança seja inevitável, está claro que a internet e a era digital vieram para ficar, e a humanidade continuará a encontrar novas maneiras de se conectar e interagir à medida que o século 21 avança”.

E em seguida oferece algumas hipóteses.

Uma delas é a possibilidade do jornalismo se tornar uma profissão certificada, semelhante a um advogado, terapeuta ou qualquer outro profissional licenciado que requer a aprovação de um conselho administrativo.

Independentemente disso, há a certeza de que os jornalistas na era digital terão que continuar a se adaptar às novas tecnologias, plataformas e ferramentas que surgirão. Segundo o artigo, os melhores jornalistas encontrarão maneiras de inseri-las em seu repertório ou explorar novos nichos.

O texto da Maryville University cita um estudo da Poynter Institute, o qual aponta que “os jornalistas nos próximos 10 a 20 anos precisarão da mesma curiosidade, habilidade de redação e habilidade de discernir os fatos que os jornalistas de hoje, embora eles precisem se apoiar cada vez mais em filmes digitais, fotos e habilidades de edição , bem como sua própria capacidade de "construir sua marca”". 

Jornalismo na era digital: uma evolução constante

O artigo se encerra reforçando a necessidade dos jornalistas e estudantes de jornalismo do século 21 estarem dispostos à constante adaptação às novas plataformas e de desenvolverem a sintonia com a consciência pública do momento.

E afasta de vez as previsões apocalípticas sobre o fim da profissão:

Embora os jornalistas possam enfrentar um futuro incerto, sempre haverá caminhos para pessoas empreendedoras com conhecimento de tecnologia e humanidade contarem histórias atraentes. Não importa como eles se chamem, essa é certamente a definição de jornalismo”.

__

Então, resumindo, o jornalista digital que espera prosperar no ambiente online deve ter alguns itens obrigatórias na caixa de ferramentas:

  • Capacidade de escrever e contar histórias atraentes

  • Domínio do uso básico de softwares relacionados à edição de áudio vídeo e imagem

  • Manutenção de uma boa dose de auto-motivação e espírito empreendedor…

… tudo isso sem perder a capacidade de estar afinado com o que acontece ao seu redor na vida real.

Desafiador? Com certeza. Mas é assim que será traçada a linha divisória entre os que se perderam nas transformações e os que aprenderam a surfar as novas ondas. 

Comentários Comente

Diário Popular - Todos os direitos reservados