27 de Novembro de 2021 - 13h50

Jornalismo de utilidade pública feito a partir de um algoritmo

Por: Diário Popular

A SR (Sveriges Radio) é uma empresa pública de jornalismo, sediada na Suécia, que abrange canais de TV e estações de rádio. Com mais de 2.200 funcionários e presente em 50 locais distribuídos por todo o país, a SR tem uma missão central: representar toda a população e cobrir problemas e eventos subnotificados.

Essa vocação se traduz na visão da SR: “Mais vozes e histórias mais poderosas para uma maior compreensão”.

O motor que propulsiona a geração de notícias de interesse público é um algoritmo criado do zero e alimentado pelo News Values - um sistema pelo qual os editores classificam todas as notícias de áudio produzidas pela SR a cada dia. 

Essa classificação alimenta o algoritmo que, por sua vez, ajuda a empresa pública a automatizar e personalizar a experiência de notícias para a sua audiência.

Vamos mostrar a seguir como funciona o algoritmo da SR e quais são as etapas que compõem a sua atuação.

Avaliação de notícias

Cerca de 350 clipes de notícias publicados diariamente em aplicativos e no site. Notícias de 26 canais locais de norte a sul. Uma grande redação nacional, trabalhando em sinergia com diversas redações locais, que fazem suas próprias avaliações editoriais, independentemente umas das outras.

Enfim, a SR é um gigante do jornalismo sueco - e que passou a chamar a atenção do mundo todo devido à sua experiência vitoriosa de geração de notícias orquestrada por um algoritmo inteligente.

Para entregar notícias relevantes a cada região do país, em meio a essa enorme produção jornalística, a SR precisou estabelecer um padrão comum para avaliação dos conteúdos, de modo a identificar quais de todas as notícias são mais importantes em um determinado momento.

Aí entra o News Values, o sistema usado pelos editores da SR para avaliarem as notícias.  A ferramenta de publicação digital classifica cada pauta em três dimensões:

  • É uma notícia extraordinária, como um incêndio florestal devastador ou uma suspeita de ato terrorista?

  • É uma notícia padrão, que certamente é importante, mas não tem um impacto tão óbvio que afete a todos?

  • Quanto tempo dura o seu ciclo de vida? É uma notícia de muito tempo, como uma investigação reveladora? Ou sua vida útil é curta, como um acidente de trânsito ou um resultado esportivo?

Valores e tecnologia

A integração entre valores jornalísticos e sistema técnico eficiente (na forma do "algoritmo de serviço público", como é chamado internamente) tem atraído atenção da mídia internacional, como citamos anteriormente.

Judy Parnall, presidente do Comitê Técnico da European Broadcasting Union (EBU), chamou o sistema de “um exemplo perfeito de engenhosidade técnica sendo combinada com valores de serviço público”.

Mas, na verdade, o que distingue o sistema da SR de soluções semelhantes dos concorrentes é o compromisso de cada colaborador com a missão da empresa, por meio do esforço coletivo para identificar e formular os valores essenciais que caracterizam suas publicações. 

É importante salientar que a SR não é a única empresa europeia de serviço público que visa oferecer um feed de notícias mais personalizado para a audiência. Outro exemplo é a BBC News Labs e o seu Cupid, um protótipo para curadoria editorial de um feed de notícias personalizado - o qual cita a SR como uma importante fonte de inspiração.

Foco no conteúdo 

A definição dos valores das notícias economiza tempo para os editores digitais. Quando classificado, cada item recebe uma pontuação numérica que decide seu lugar na ordem de execução nas listas de reprodução de notícias. 

Como o algoritmo editorial automatiza a produção total de todas as 33 redações da SR, ao invés de ter que editar manualmente o mix de notícias toda vez que surge algo novo, os editores podem dedicar mais tempo aprimorando o conteúdo jornalístico.

Para entender melhor a classificação:

Notícias gerais e a atualidade do item têm maior peso no algoritmo. Porém, um clipe de notícias que contém valores especiais para a SR - por exemplo, um testemunho único - recebe uma posição mais proeminente e, portanto, é exibido para mais ouvintes. 

Pessoas em primeiro lugar

De acordo com a EBU, a palavra “algoritmo” carrega conotações negativas, especialmente em relação à liberdade de expressão e ao jornalismo independente, pois “o termo está associado a produtos de tecnologia orientados comercialmente que são executados sem intervenção humana para maximizar os cliques e o lucro”.

Mas a SR enfatiza que, “embora algoritmos e programação avançada sejam ferramentas importantes no jornalismo digital, a base é sempre o julgamento jornalístico do editor humano”.

A empresa diz que nunca entregará sua apresentação de notícias a um sistema completamente autônomo, nem fará personalizações a ponto de seus ouvintes desenvolverem visões completamente diferentes dos assuntos atuais. 

A SR assumiu para si o desafio de transmitir as notícias mais importantes para o povo sueco e acredita firmemente que a tecnologia inteligente pode ajudar a fazer melhor o seu trabalho.

Segundo a empresa, o sistema de valores das notícias estimula a discussão sobre como se faz jornalismo e inspira mudanças positivas. O algoritmo incentiva que os repórteres saiam do escritório com mais frequência, o que torna a narrativa mais vívida sobre a realidade da vida das pessoas. 

__

E você? Acredita que pautas escolhidas por um algoritmo podem realmente ser as mais relevantes para a audiência? Na sua opinião, a SR está se afastando do jornalismo independente ou o seu método representa o futuro da geração de notícias?

Compartilhe suas ideias nos comentários! ✍️ 

-  próximo

Comentários Comente

Diário Popular - Todos os direitos reservados