Estilo
Artigo

Providencial

10 de Agosto de 2019 - 21h38 Corrigir A + A -

Por Maria Alice Estrella

A charge de um jornal estrangeiro me chamou a atenção nesse domingo. Mostra a conversa entre dois sujeitos, em que um deles sugere: - "Seria muito bom se Deus instalasse uma central de atendimento com anjos ligados a linhas telefônicas para encaminhamento de pedidos".

Num primeiro momento, sorri e virei a página para ler outros assuntos. Entretanto, a charge voltou aos meus olhos, despertando meu interesse. Sem dúvida, a ideia é atraente. Comecei, então, a elaborar, mentalmente, um texto a respeito.

Ligar para o Céu num 0-800 (não usam aplicativos, só linhas de telefonia). Um anjo atende: - "Obrigado por sua ligação. Aguarde um instante, por favor, sua oração é muito importante para nós. Se essa chamada é uma emergência, pressione 9; para orientação divina, pressione 6; para o menu dos santos disponíveis, pressione 5; se a sua ligação for para agradecimento, pressione qualquer número. Logo você estará sendo encaminhado a um de nossos atendentes. Para voltar ao menu principal, pressione 1. "

Uma música especial e etérea se ouve ao fundo, enquanto se aguarda o anjo específico, cuja tecla foi acionada.

Acontece que essa central de atendimento, sugerida na charge, já existe. O que é raro e difícil é ter em nosso poder o número correto para fazer a ligação. E, muitas vezes, ficamos pendurados na linha até que a ligação caia. Engarrafamento total. A demanda de pedidos é tão grande que não há central telefônica que funcione nessas circunstâncias. Nem mesmo uma central de atendimento Celestial.

O que resta a fazer é ficar na lista de espera com muita paciência e tentar insistentemente, teclar quantas vezes se fizerem necessárias até sermos atendidos.

Mas, também, existe a alternativa de usar os métodos antigos e não menos eficientes, de uma conversa sem fio, de " pé de orelha" com o Senhor de todas as coisas, através dos anjos que estão ao nosso redor, sem fones de ouvidos ou microfones.

Esses anjos sem asas que vivem pertinho de nós, no trabalho, em casa, na rua. Eles intercedem por nós quando precisamos, mesmo que não peçamos ajuda. Às vezes, eles se confundem com nosso patrão, nosso filho, nosso colega, o professor, o amigo, o irmão e veem em nosso auxilio com sinais, palavras ou gestos.
Podemos dispensar, totalmente, um contato via telefônica enquanto tais anjos estiverem a nossa volta por aqui.

Sugiro que você pressione a tecla exata na sua alma e se conecte com o Criador numa conversa simples e clara.

Funcionou bem até hoje, sem tecnologia de vanguarda, apesar de que, no meu entender, uma central de atendimento no Paraíso ser interessante. Muito interessante e providencial.

Comentários Comente

REDES SOCIAIS

Diário Popular - Todos os direitos reservados