Editorial

Pequeno alívio para quem espera por cirurgia

28 de Fevereiro de 2018 - 05h00 0 comentário(s) Corrigir A + A -

O Ministério da Saúde anunciou a liberação de mais R$ 61,1 milhões aos 67 municípios brasileiros que atingiram a meta de produção de cirurgia eletiva. No total, em 2017, esses locais responderam por cerca de 80,6 mil procedimentos.

Agora, tais municípios terão a possibilidade de receber o dobro da verba paga no último semestre, para realizar novas cirurgias, o que diminuirá o tempo de espera dos pacientes.
No ano passado o Ministério da Saúde adotou o modelo de fila única para tais procedimentos médicos em todo o país. Foi feito um levantamento inédito de toda a demanda do SUS, por estado, para organizar a rede, acelerar o atendimento e reduzir o tempo de espera. Para isso, além do valor repassado mensalmente, foram garantidos R$ 250 milhões extras. Parte desse valor já foi liberada em mutirões, o equivalente a R$ 41,6 milhões.

Para terem acesso aos recursos, estados e municípios deveriam, obrigatoriamente, estar com a fila única atualizada e cadastrada junto ao governo federal.

Nessa próxima fase estão previstos procedimentos de média e alta complexidade, sem caráter de urgência, como cirurgias de pele, tecido subcutâneo, oftalmológicas; das glândulas endócrinas; do sistema nervoso central e periférico; das vias aéreas superiores, da face, cabeça e pescoço; oncológicas; do aparelho circulatório e digestivo, e do aparelho osteomuscular.

De acordo com o Ministério da Saúde, em julho de 2017, quando foi fechada a primeira lista, havia impressionantes 804.961 solicitações ao SUS. Com base nesses dados, o governo federal analisou as informações e constatou algumas inconsistências, como a existência de duplicidade dos cadastros. Após a avaliação, feita pela Ouvidoria do SUS por contato telefônico, chegou-se à conclusão de que um total de 667.014 pacientes aguardavam, na verdade, por procedimentos eletivos no país.

As três mais demandadas são as do aparelho digestivo, órgãos anexos e parede abdominal (185.666), aparelho da visão (137.776) e aparelho geniturinário (121.205). Além dessas, também estão na lista pequenas cirurgias, de pele, tecido subcutâneo e mucosa, das glândulas endócrinas, do sistema nervoso central e periférico, das vias aéreas superiores, da face, cabeça e pescoço, oftalmológicas e oncológicas, do aparelho circulatório e do aparelho osteomuscular.

No Rio Grande do Sul, os municípios contemplados com novos recursos ficam todos na Metade Norte: Nova Prata (R$ 75.327,20), Sapucaia do Sul (R$ 124.881,54), Canela (R$ 42.794,49) e Ilópolis (R$ 1.464,62).


Comentários

Diário Popular - Todos os direitos reservados