Artigo

A verdadeira campeã

16 de Fevereiro de 2018 - 05h00 0 comentário(s) Corrigir A + A -

Por: Miriam Marroni, deputada estadual (PT)

Na tarde da última quarta-feira foram conhecidas duas campeãs no Carnaval do Rio de Janeiro. A primeira delas, a Beija-Flor, foi a que conquistou o maior número de pontos no somatório de todos os quesitos avaliados e foi anunciada - pela organização do evento - como grande vencedora. Já a segunda, a Paraíso do Tuiuti, foi aquela que conquistou o povo brasileiro ao levar à Sapucaí um samba recheado de protestos e menções aos retrocessos do governo Temer e suas reformas.

Foram três os principais pontos que marcaram o desfile dessa espetacular escola de samba. Com a ala “Manifestoches”, foram ironizados os manifestantes que pediram o impeachment da presidenta Dilma. Os passistas seguravam panelas, envoltos em patos (alusão à campanha da Fiesp). Já “Os Guerreiros da CLT” mostraram carteiras de trabalho como modo de denunciar a exploração e a sobrecarga dos trabalhadores brasileiros. No final do desfile, em seu último carro, o protesto veio através de um destaque vestido de vampirão. Clara analogia com a imagem do presidente Michel Temer diante da sociedade. Não podemos esquecer que este carro foi quem proporcionou um silêncio brutal nos comentaristas da Rede Globo. Por que será?

Enfim, o que se viu na passarela foi a melhor maneira de mostrar - para quem ainda não havia enxergado - toda atrocidade cometida por um governo golpista, com suas reformas e retrocessos. A dignidade e o mínimo de direitos trabalhistas do cidadão brasileiro estão atirados no lixo e por isso, em meio a folia, aparece uma escola de samba para nos fazer refletir, para nos fazer pensar, para nos fazer acreditar. Obrigada Paraíso do Tuiuti, a verdadeira campeã do Carnaval.


Comentários

Diário Popular - Todos os direitos reservados