Editorial

Brasil de olho no turismo gay

22 de Maio de 2018 - 05h00 0 comentário(s) Corrigir A + A -

De cada dez turistas no mundo, um é do segmento LGBT e cerca de 15% da movimentação financeira turística mundial é gerada por este público, segundo a Organização Mundial do Turismo (OMT). Argumentos citados pelo ministro do Turismo, Vinícius Lummertz, durante a assinatura ontem em São Paulo do acordo de cooperação técnica para preparar o Brasil como destino LGBT. A parceria conta ainda com a Embratur e a Câmara de Comércio e Turismo LGBT do Brasil, e ocorre no mês em que se celebra o Dia Internacional Contra a Homofobia (17 de maio).

Lummertz lembrou na cerimônia de assinatura a necessidade de avançar na relação LGBT com o comércio e os negócios do setor. Segundo ele, nosso país ainda é uma nação muito conservadora, apesar de diversa. "Mas o turismo faz muitas coisas acontecerem. Ele aproxima, cria canais, faz as pessoas viajarem, se comunicarem, se entenderem apesar dos idiomas distintos. O turismo é uma forma de 'respirar', de 'oxigenar' o Brasil", defendeu.
A ideia do pacto é promover e apoiar a comercialização do Brasil como destino gay-friendly ("amigável aos gays") nos mercados doméstico e internacional, além de sensibilizar prestadores de serviços turísticos para evitar o preconceito no atendimento a esse público.

A execução será supervisionada, monitorada e avaliada por um Comitê Gestor a ser formado em até 30 dias. Entre as ações previstas no acordo estão o desenvolvimento de estudos e pesquisas de diagnóstico do segmento para conhecer o perfil e os hábitos de consumo do público; ações de qualificação profissional para agentes do setor e medidas de promoção e apoio à comercialização de produtos, serviços e destinos ligados ao segmento LGBT nos mercados nacional e internacional. (Com informações do Ministério do Turismo)


Comentários

Diário Popular - Todos os direitos reservados