Estilo
Arte

Ensaio de empoderamento

Fotógrafo pelotense Rodrigo Isquierdo aposta no ensaio sensual como mote de trabalho

26 de Novembro de 2017 - 20h00 Corrigir A + A -

Por: Ana Cláudia Dias
anacl@diariopopular.com.br 

Profissional busca deixar os modelos e clientes seguros e à vontade. (Foto: Rodrigo Isquierdo)

Profissional busca deixar os modelos e clientes seguros e à vontade. (Foto: Rodrigo Isquierdo)

Fotógrafo profissional há pouco mais de um ano, Rodrigo Isquierdo, 22, desponta como especialista em um área da fotografia ainda pouco explorado na região, o ensaio sensual. Este braço de uma arte que se iniciou no século 19 tem sido explorado especialmente por mulheres comuns em busca de aceitação, empoderamento e de quebra de tabus.

Em seus perfis no Facebook e Instagram Isquierdo mostra um pouco do que é o seu trabalho e de qual é o objetivo. “Na parte sensual ainda é um mercado muito carente. E a minha ideia é pegar pessoas normais”, fala.
Essas pessoas a quem o fotógrafo se refere são esposas que querem presentear os maridos com um ensaio fotográfico, mulheres de diferentes idades que desejam eternizar sua imagem naquele período das suas vidas ou alguém que quer ir além dos limites pré-estabelecidos pela sociedade. Como uma das clientes de Isquierdo que chegou até ele por recomendação médica. Com baixa autoestima a jovem, considerada fora dos padrões de beleza por causa do peso, estava em tratamento psicológico.

Para o fotógrafo todo mundo pode ser sensual. Mas ao mesmo tempo ele diz que deseja desconstruir a sexualização das imagens. “Se um homem vê uma mulher de calcinha e sutiã eu não quero que isso transmita um ar de sedução. Ela tá ali porque ela está com calor, está à vontade porque quer”.

Neste ano de trabalho Isquierdo fez cerca de 30 ensaios, a maioria era de mulheres, clientes e modelos chamadas para o trabalho. Mas no portfólio do artista há homens, casais hétero e homossexuais.

Playlist ajuda
Quando o assunto é o objetivo dos clientes, Isquierdo percebe que a maioria das pessoas que o procura porque quer se sentir especial. “Ver a felicidade de uma pessoa que se acha feia é muito gratificante”, comenta.

O jovem diz que o mais difícil é deixar os clientes ou modelos à vontade, sentindo-se confiantes e confiando no trabalho. “Sempre converso muito com os clientes antes dos ensaios.” Nestas conversas busca saber o que a pessoa gosta, como se sente à vontade. Durante o ensaio rola até a playlist favorita do cliente. Detalhes ajudam a criar um vínculo de proximidade e confiança.

Comentários Comente

REDES SOCIAIS

Diário Popular - Todos os direitos reservados