A decepção pelo rebaixamento também atingiu a equipe técnica (Foto: Paulo Rossi - DP)

A decepção pelo rebaixamento também atingiu a equipe técnica (Foto: Paulo Rossi - DP)

Farroupilha chegou a marcar dois gols, que foram anulados (Foto: Paulo Rossi - DP)

Farroupilha chegou a marcar dois gols, que foram anulados (Foto: Paulo Rossi - DP)

Série A2

A queda tricolor

Treze anos depois, o Farroupilha volta a cair de divisão no futebol gaúcho

23 de Junho de 2013 - 19h46 Corrigir A + A -
A decepção pelo rebaixamento também atingiu a equipe técnica (Foto: Paulo Rossi - DP)

A decepção pelo rebaixamento também atingiu a equipe técnica (Foto: Paulo Rossi - DP)

Farroupilha chegou a marcar dois gols, que foram anulados (Foto: Paulo Rossi - DP)

Farroupilha chegou a marcar dois gols, que foram anulados (Foto: Paulo Rossi - DP)

Por: Jonathan Silva

Treze anos depois, o Farroupilha volta a cair de divisão. O tricolor fragatense, precisando vencer, perdeu por 1 a 0 para o Riograndense, na tarde deste domingo (23), no Estádio Nicolau Fico, em Pelotas. Com o resultado, combinado com empate do União Frederiquense, em Santa Maria, a equipe pelotense acabou na zona de rebaixamento da Série A2, com 13 pontos ganhos. Já o Riograndense conseguiu a classificação às quartas de final da competição.

A situação tricolor, durante toda a competição, foi complicada. Salários atrasados, lesões e pequeno grupo de jogadores, foram alguns dos fatores que levaram o tricolor ao descenso em 2013. Após somar apenas três pontos no segundo turno, o Farroupilha acumulou maus resultados. Três vitórias, quatro empates e oito derrotas depois, o tricolor se despediu da segunda divisão do futebol gaúcho.

O jogo
Embora o Riograndense tenha dominado a partida, o Farroupilha, ao longo do primeiro tempo criou diversas oportunidades de gol, todas mal aproveitadas. Aos 4 minutos, com Mateus, e aos 20, depois de boa jogada entre Rafael Pelezinho, Jonata e Márcio, a equipe pelotense assustou o adversário. Aos 26, Felipe Garcia chutou de fora da área e obrigou o goleiro Yai a fazer uma grande defesa, mandando a bola para escanteio. Na cobrança, Carlão, sozinho, cabeceou para o gol e o goleiro do periquito evitou, novamente, que o tricolor abrisse o placar.

Aos 27 minutos, o desespero começou a tomar conta do Farroupilha. Após um bom passe do atacante Fábio Alemão, Tiago Duarte abriu o marcador. O camisa 7 do periquito invadiu a área e apenas empurrou a bola para as redes, na saída do goleiro Diego. Riograndense 1 a 0.

O Farroupilha chegou a encontrar o caminho das redes no primeiro, mas teve o gol anulado. O atacante Márcio, que estava recebendo atendimento médico, retornou ao gramado e, após driblar dois jogadores adversários, colocou a bola no fundo das redes. O auxiliar Jorge Bernardi alegou que Márcio não havia recebido a autorização para retornar a campo e acabou assinalando a irregularidade no gol tricolor.

Na tentativa de buscar o resultado positivo, o técnico André Basques colocou o atacante Jabá no lugar de Felipe Garcia. A mudança provocou uma reação na equipe pelotense. Nos quatro primeiros minutos do segundo tempo, o Farroupilha teve três oportunidades para empatar a partida, com Wagner Rincón, Pedro Júnior e Jabá, sem muito êxito. A resposta do periquito veio aos cinco minutos com Cassel, em forte chute de fora da área.

Aos 26 minutos, mais um gol tricolor anulado. Depois de uma confusão na área, Uilian Nicoletti bateu para o gol e Wagner Rincón desviou. Desta vez foi o auxiliar Paulo Ricardo Conceição que marcou a irregularidade da equipe pelotense.

Sem conseguir criar oportunidades de gol, o tricolor via o tempo passar e a terceira divisão se tornar, cada vez mais, realidade, o que foi confirmada quando, aos 49 minutos da segunda etapa, o árbitro Luis Teixeira Rocha apitou o fim da partida. Ao final da partida o técnico André Basques elogiou a força do grupo tricolor. “Todos se doaram para que o Farroupilha não caísse. Quem perde é a instituição, é a cidade de Pelotas, que acaba vendo um time histórico sendo rebaixado”, falou o treinador. Basques ainda afirmou que, quando contratado, conhecia todas as dificuldades que enfrentaria no clube pelotense.

Ficha Técnica
Farroupilha:
Diego
Pedro Júnior
Carlão
Uilian Nicoletti
Max
Jonata (Ihur)
Felipe Garcia (Jabá)
Wagner Rincón
Rafael Pelezinho
Mateus
Márcio (Fabiano Weege)
Técnico: André Basques.

Riograndense:
Yai
Rangel
Márcio Nunes
Vinicius
Lucas
Cassel
Gustavinho
Júlio Abu (Michel)
Dângelo (Wilson)
Tiago Duarte (Foletti)
Fábio Alemão
Técnico: Círio Quadros.

Arbitragem: Luis Teixeira Rocha, auxiliado por Jorge Eduardo Bernardi e Paulo Ricardo Conceição
Local: Estádio Nicolau Fico


Comentários

  • paulo - 24/06/2013
  • José Ulguim Dutra - 24/06/2013
  • Vinicius da Costa - 23/06/2013

Diário Popular - Todos os direitos reservados