Pelotas 21 de Janeiro de 2013 - 12h00

Camelôs finalizam mudança para o Pop Center

Os camelôs que conversaram com a reportagem do Diário Popular demonstraram otimismo

Carmem agora possui uma banca no Pop Center (Foto: Roberto Dias - Especial DP)
Carmem agora possui uma banca no Pop Center (Foto: Roberto Dias - Especial DP)
Na rua Marechal Floriano não se encontram mais vendedores ambulantes (Foto: Roberto Dias - Especial DP)
Na rua Marechal Floriano não se encontram mais vendedores ambulantes (Foto: Roberto Dias - Especial DP)

Divididos entre os últimos ajustes nas bancas, acomodação das mercadorias e atenção aos clientes que visitavam o Pop Center, em Pelotas, os camelôs que conversaram com a reportagem do Diário Popular demonstraram otimismo com a nova casa. Demoar Pinho Morais, que já no primeiro dia de funcionamento estava instalado no shopping popular, disse que a movimentação da primeira semana ficou dentro da expectativa. “Foi gradativo o movimento. Cada dia abria uma nova banca e o pessoal vinha conhecer. E no conhecer as pessoas sempre levam uma coisinha”, contou. Morais trabalhou dez anos na Marechal Floriano, que na manhã desta segunda-feira (21) estava sem um indício de ter sido utilizada por ambulantes.

Há 18 anos trabalhando como camelô, tendo passado por cinco pontos diferentes, Carmen Lúcia Pinheiro Machado, disse ter sido contrária à Parceria Público-privado (PPP) entre o Executivo e a SPE Concessionária Shopping Popular Pelotas (S/A). No entanto, como os camelôs não conseguiram modificar o projeto, ela realizou a mudança para a banca onde continua vendendo o artesanato. “Eu não era contra a estrutura e, sim, contra a privatização. Mas já que não conseguimos vencer o inimigo, a gente se alia. Está melhor, mas ainda exige mais conforto. Prometeram colocar ar-condicionado. E falta a lotérica e o restaurante que ajudariam, assim a gente não precisaria sair daqui de dentro e fechar a banca”, relatou. No Pop Center em Porto Alegre, os próprios lojistas arcaram com os custos da colocação de ar-condicionado.

Zoila de Moura Xavier, 49, entrou pela primeira vez no shopping popular. Antes de poder conhecer o local, parou na banca de Carmen e comprou os móveis de madeira para a casinha de bonecas da filha Bruna, 9. Os produtos tinham sido alvo de pesquisa na semana anterior no antigo camelódromo e assim que localizou a banca, Zoila tratou de efetuar a compra. E não foi a primeira venda de Carmen. Ela contou que no sábado, entre um carregamento e outro de mercadoria atendeu clientes. “Mesmo com a banca fechada e algumas coisas no camelódromo, fiz venda no sábado. Isso incentiva, motiva a gente a começar o trabalho.”

Choque de ordem
Fiscais da prefeitura, acompanhados de guardas municipais, faziam a vistoria nos locais antes ocupados por camelôs. E o assessor especial do Programa Cidade Bem Cuidada Paulo Morales garantiu: “Não será uma ação isolada. É o início de um choque de ordem em toda a cidade. Até o fim do governo vamos ter uma fiscalização efetiva. Não vamos deixar a reocupação acontecer”. Na pauta da prefeitura ainda estão a revitalização do Calçadão, novos espaços para lanches e revistarias a serem licitados, alteração das doceiras para a a travessa entre o Paço Municipal e a Bibliotheca Pública Pelotense, além da discussão em torno dos trailers espalhados pelo município.

Comentários
Comentar

Verificação: 3450

  • Mauro 21 de Janeiro de 2013 - 01h11

    Parabens ao Prefeito. Agora a fiscalização tem que ser forte para manter os camelos la embaixo e não retornem mais para enfeiar o centro da cidade que parecia uma favela. Não deixem as lojas colocarem produtos nas calçadas.,.

  • João Gusmão 21 de Janeiro de 2013 - 01h27

    Como havia falado em outro reportagem.. é fundamental esse choque de ordem em nossa cidade. .

  • Cláudio Ricardo Reinhardt 21 de Janeiro de 2013 - 01h47

    Feia é essa pseudo-aristocracia pelotense falida de nariz empinado, que tem a audácia de dizer que pessoas que estão dignamente lutando no dia-a-dia, contra tudo e contra todos, estão "enfeiando a cidade". A pseudo-aristocracia de Pelotas, enoja-me e dá-me vergonha, cada vez mais, de ser pelotense..

  • Lucia 21 de Janeiro de 2013 - 01h53

    Parabéns a nossa NOVA CIDADE, parabéns ao prefeito Eduardo e parabéns a todos que compõem o POP CENTER! As bancas estão uma gracinha, as mercadorias ganharam vida; desejo a todos boas vendas e felicidades nas novas instalações. .

  • Rodrigo 21 de Janeiro de 2013 - 01h53

    Graças a Deus... Imagem que denegria o centro da cidade, parabéns a prefeitura. Agora é fiscalizar!.

  • julinho de adelaide 21 de Janeiro de 2013 - 02h10

    que maravilha, que maravilha!!!!!!!!!!! Dá até gosto de andar no centro agora!! Parece outra cidade, aliás, parece uma cidade agora!!! .

  • Rosana Pinheiro 21 de Janeiro de 2013 - 02h34

    Parabéns, para todos nós. A nossa cidade ficou mais limpa, organizada. Deveria ter um espaço para restaurantes, para doceiras de Pelotas, farmacias, não essa balbúrdia tudo misturado placas de lojas enormes, enfim uma poluição visual e sonora. Ficaria uma cidade organizada, planejada sem precisar andar km para achar algo. Mas estamos no caminho certo..

  • Sérgio 21 de Janeiro de 2013 - 03h22

    Foi uma medida necessária para revitalização de uma área de circulação pública, algo que trará benefícios a todos que utilizam este espaço. Com relação ao muitos disseram que com isto Pelotas retorna a ser uma "cidade", discordo plenamente, pois aguardamos da nova administração medidas que contemplem o atendimento básico de saúde, a limpeza urbana, entre outros, para então visualizarmos nossa princesa como uma "verdadeira cidade". .

  • VERA LUCIA DA SILVA NUNES 21 de Janeiro de 2013 - 03h27

    Agora só falta tratar da situação do estacionamento..

  • Arlindo 21 de Janeiro de 2013 - 03h53

    A dupla já começou a mostrar serviço, organizando esta linda cidade. .

  • LÉO DIAS PEREIRA 21 de Janeiro de 2013 - 03h53

    Outra medida que viria em muito boa hora seria a proibição dos guardadores de carro. Se a alegação é a falta de emprego, que se qualifique essas pessoas, visto que a construção civil está carente de profissionais..

  • roberto 21 de Janeiro de 2013 - 04h00

    Cláudio Ricardo Reinhardt concordo. que de pelo menos um lugar digno de se trabalhar sem ter que pagar o absurdo que é aquele pop center que essa empresa vai lucrar muuuita grana em cima desses comerciantes. Por acaso voces ja viram de qual o valor é o contrato de fazer aquilo tudo la? 98 milhoes e uns quebrado, agora me pergunto quanto gastaram pra fazer?.

  • CARLOS 21 de Janeiro de 2013 - 06h55

    agora tem q manter essa limpeza nas calçadas ,,.. so falta dar um jeito nos flanelinhas .

  • Denoir 21 de Janeiro de 2013 - 08h12

    Sempre me disseram q tinha uma MANLEC em Pelotas, agora estou vendo mesmo. Rssssss. .

  • Adriano 21 de Janeiro de 2013 - 08h29

    Parabens à prefeitura, agora tem que fiscalizar pra nao voltar a ser aquela baderna que era o camelódromo, com bancas ocupando até a calçada nao deixando espaço nem para o proprio cliente transitar. Quem tem vergonha de ser pelotense tem todo o direito de procurar moradia em outra cidade..

  • cristiana leivas 21 de Janeiro de 2013 - 11h27

    Adorei a mudança nunca tinha visto nossa cidade tão diferente . Hoje achei a cidade com cara de final semana, sem nada nas calçadas, as lojas então nem se fala ate apareceram. Nem parecia a nossa cidade , fico contente que os camelos estão sendo estalados em locais apropriados. Hoje realmente nossa cidade acordo para o tão sonhado"PROGRESSO " OS 200 ANOS DE PELOTAS COMEÇOU HOJE 21/01/2013 VIVA .

  • rejane 22 de Janeiro de 2013 - 07h14

    SR: ADRIANO!COM CERTEZA QUE,SE TEM O DIREITO DE MUDAR DE CIDADE.SOMOS LIVRES...SE VOCE SE ACHA ,O REI DEFENSOR,FAÇA LIMPEZA NAS RUAS TAMBEM,AJUDE A MANTER A CIDADE ILUMINADA..DE MORADIA AOS SEM TETO,AGORA SÓ FALTA VOCE APLAUDIR DE PÉ,MATAREM OS ANIMAIS DE RUA!EU LAMENTO,NÃO TER SUMIDO DAQUI,TENHO PESSOAS IDOSAS QUE DEPENDE,DE MIM AINDA!DIGO DE BOCA CHEIA TENHO NOJO DAQUI,EU NÃO VIVO POR PRECISO$ DISSO ,AQUI GRAÇAS A DEUS!.

  • Adriana 22 de Janeiro de 2013 - 08h56

    Concordo que essas medidas se faziam necessárias, mas não entendo como a população se manifesta, se empenha tanto com essas coisas e não fazem nada , não exigem nada na área da saúde. Aceitam as condições com que são atendidas nos postos de saúde, pronto socorro, ou melhor, quando são atendidas, pq nem sempre os postos tem médicos, enfermeiros, etc. Acho que devemos exigir sim ,do novo governo, mudanças nessa área, pois trabalhamos, pagamos nossos impostos e se precisarmos de internação ficamos jogados em um corredor em uma situação que fere a dignidade humana. Que tal darmos maior importância ao que realmente tem...a vida!.

  • Marcos 22 de Janeiro de 2013 - 09h08

    Dona Rejane se a sra tem tanto nojo daqui e não precisa di$$o, nada é impecilho para deixar a cidade. Cada um escolhe o lugar para morar, boa viagem. Muito boa esta medida Prefeito, agora o favelão e desorganização serão bem menores. Falta limpar a segunda favela que é a Duque. A maioria da população é a favor da limpeza, independe de quem é o Prefeito..

  • Isabel 22 de Janeiro de 2013 - 11h57

    É, agora só falta limpar as valetas (de preferência fechá-las com canos,etc), asfaltar as ruas (ou pelos menos tapar os buracos), limpar a cidade (os bairros estão atirados e a entrada da cidade é um lixo). SAÚDE EM PELOTAS, EXISTE ISSO?.... bOM , QUERO VER A CIDADE BONITA TAMBÉM, SÓ ESPERO QUE SE PREOCUPEM COM O QUE REALMENTE É IMPORTANTE PARA A MAIORIA DO POVO E NÃO SÓ PRA BURGUESIA, por que Pelotas também é periferia, os bairros sabem não é só o centro.....

  • caio souza 23 de Janeiro de 2013 - 01h09

    pelotas é um lixo com ou sem camelos no centro......

Veja também


TOPO
Esconder barra