Carmem agora possui uma banca no Pop Center

Carmem agora possui uma banca no Pop Center

Na rua Marechal Floriano não se encontram mais vendedores ambulantes

Na rua Marechal Floriano não se encontram mais vendedores ambulantes

Pelotas

Camelôs finalizam mudança para o Pop Center

Os camelôs que conversaram com a reportagem do Diário Popular demonstraram otimismo

21 de Janeiro de 2013 - 12h00 0 comentário(s) Corrigir A + A -
Carmem agora possui uma banca no Pop Center

Carmem agora possui uma banca no Pop Center

Na rua Marechal Floriano não se encontram mais vendedores ambulantes

Na rua Marechal Floriano não se encontram mais vendedores ambulantes

Divididos entre os últimos ajustes nas bancas, acomodação das mercadorias e atenção aos clientes que visitavam o Pop Center, em Pelotas, os camelôs que conversaram com a reportagem do Diário Popular demonstraram otimismo com a nova casa. Demoar Pinho Morais, que já no primeiro dia de funcionamento estava instalado no shopping popular, disse que a movimentação da primeira semana ficou dentro da expectativa. “Foi gradativo o movimento. Cada dia abria uma nova banca e o pessoal vinha conhecer. E no conhecer as pessoas sempre levam uma coisinha”, contou. Morais trabalhou dez anos na Marechal Floriano, que na manhã desta segunda-feira (21) estava sem um indício de ter sido utilizada por ambulantes.

Há 18 anos trabalhando como camelô, tendo passado por cinco pontos diferentes, Carmen Lúcia Pinheiro Machado, disse ter sido contrária à Parceria Público-privado (PPP) entre o Executivo e a SPE Concessionária Shopping Popular Pelotas (S/A). No entanto, como os camelôs não conseguiram modificar o projeto, ela realizou a mudança para a banca onde continua vendendo o artesanato. “Eu não era contra a estrutura e, sim, contra a privatização. Mas já que não conseguimos vencer o inimigo, a gente se alia. Está melhor, mas ainda exige mais conforto. Prometeram colocar ar-condicionado. E falta a lotérica e o restaurante que ajudariam, assim a gente não precisaria sair daqui de dentro e fechar a banca”, relatou. No Pop Center em Porto Alegre, os próprios lojistas arcaram com os custos da colocação de ar-condicionado.

Zoila de Moura Xavier, 49, entrou pela primeira vez no shopping popular. Antes de poder conhecer o local, parou na banca de Carmen e comprou os móveis de madeira para a casinha de bonecas da filha Bruna, 9. Os produtos tinham sido alvo de pesquisa na semana anterior no antigo camelódromo e assim que localizou a banca, Zoila tratou de efetuar a compra. E não foi a primeira venda de Carmen. Ela contou que no sábado, entre um carregamento e outro de mercadoria atendeu clientes. “Mesmo com a banca fechada e algumas coisas no camelódromo, fiz venda no sábado. Isso incentiva, motiva a gente a começar o trabalho.”

Choque de ordem
Fiscais da prefeitura, acompanhados de guardas municipais, faziam a vistoria nos locais antes ocupados por camelôs. E o assessor especial do Programa Cidade Bem Cuidada Paulo Morales garantiu: “Não será uma ação isolada. É o início de um choque de ordem em toda a cidade. Até o fim do governo vamos ter uma fiscalização efetiva. Não vamos deixar a reocupação acontecer”. Na pauta da prefeitura ainda estão a revitalização do Calçadão, novos espaços para lanches e revistarias a serem licitados, alteração das doceiras para a a travessa entre o Paço Municipal e a Bibliotheca Pública Pelotense, além da discussão em torno dos trailers espalhados pelo município.


Comentários

  • caio souza - 23/01/2013
  • Isabel - 22/01/2013
  • Marcos - 22/01/2013
  • Adriana - 22/01/2013
  • rejane - 22/01/2013
  • cristiana leivas - 21/01/2013
  • Adriano - 21/01/2013
  • Denoir - 21/01/2013
  • CARLOS - 21/01/2013
  • roberto - 21/01/2013
  • LÉO DIAS PEREIRA - 21/01/2013
  • Arlindo - 21/01/2013
  • VERA LUCIA DA SILVA NUNES - 21/01/2013
  • Sérgio - 21/01/2013
  • Rosana Pinheiro - 21/01/2013
  • julinho de adelaide - 21/01/2013
  • Rodrigo - 21/01/2013
  • Lucia - 21/01/2013
  • Cláudio Ricardo Reinhardt - 21/01/2013
  • João Gusmão - 21/01/2013
  • Mauro - 21/01/2013

Diário Popular - Todos os direitos reservados