Série B

Reforço para o meio-campo

Xavante acerta com volante Gílson, que defendeu o Caxias na Série D do Brasileiro

11 de Julho de 2018 - 21h07 Corrigir A + A -

Por: Henrique Risse
esporte@diariopopular.com.br 

Gílson estava no Caxias (Foto: Divulgação - DP)

Gílson estava no Caxias (Foto: Divulgação - DP)

O anúncio oficial só deve acontecer na semana que vem, mas o volante Gílson é o novo reforço do Brasil. O atleta realizou exames médicos nesta quarta-feira (11) e já assinou contrato com o clube. Ele será integrado ao grupo a partir de quinta-feira (12).

Gílson César Santos Alves, de 28 anos, já é uma contratação dentro do novo perfil procurado pelo xavante. "É um jogador que conheço desde a época do Luverdense, que acompanhei também no Caxias, e o Gilmar já tentou trabalhar com ele em outras oportunidades. A gente precisa de jogadores mais rodados, com experiência. O Brasil precisa ter um time mais competitivo, com jogadores mais fortes", destacou Kila.

Além do Caxias, clube que defendeu no Gauchão e na Série D deste ano, Gílson passou por Luverdense, Boa Esporte, Paysandu, Atlético-GO e Cuiabá. Em 2017, o jogador atuou pelo Suphanburi, da Tailândia

A rescisão de contrato de Gílson com o Caxias já foi publicada no BID da CBF, inclusive na foto o volante já aparece com a camisa do Brasil. Mesmo que o contrato seja registrado a tempo, ele não deve ficar à disposição de Gilmar Dal Pozzo para enfrentar o Juventude, às 18h desta sexta-feira (13), no Bento Freitas, pela 15ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Mais reforços
A chegada de reforços não vai parar por aí. O clube ainda busca um lateral esquerdo para suprir a saída de Artur. "Até o momento não temos nada. É uma necessidade, mas não precisamos ter pressa. Temos outros jogadores que podem fazer a função", revelou o dirigente.

Segundo Carlos Kila, a prioridade no momento é outra. "Nossa maior preocupação é no sistema ofensivo, estamos procurando jogadores de força e velocidade, para jogar pelas extremas", afirmou. Atualmente, apenas Lourency se encaixa no estilo desejado pelo Brasil.

Saída de Calyson
Carlos Kila também falou sobre a saída do meia-atacante Calyson. Segundo ele, não houve ato grave de indisciplina, apenas falta de comprometimento do atleta. "A gente não pode premiar quem está descompromissado. O Sciola teve algo para sair, demos uma resposta negativa e ele seguiu trabalhando normalmente. Não foi o caso do Calyson, que mostrou estar descompromissado com as nossas ambições na competição", disse Kila.

Em entrevista à rádio pelotense, Calyson negou falta de compromisso com o clube. Ele afirma que sua saída se deu devido a uma proposta mais vantajosa para sua carreira. "Não teve problema nenhum no treino. Saí do treinamento porque estava com dores. Treino estava intenso e muito bom, inclusive. Do clube, saí porque já tinha uma proposta muito boa para mim", disse ele, que pode se transferir para o Ceará, que disputa a Série A do Brasileirão.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados