Reforço

Governo anuncia chamamento de servidores inativos

Eles deverão desenvolver atividades de guarda externa de estabelecimentos prisionais, policiamento comunitário, guarda de prédios do Poder Executivo, acompanhamento de videomonitoramento, ações de ensino e treinamento, dentre outras atividades

13 de Junho de 2018 - 15h46 Corrigir A + A -

O governo do Estado autorizou o chamamento de 730 servidores da Segurança Pública aposentados e 1.074 egressos das forças armadas para atuarem de forma temporária. Eles deverão desenvolver atividades de guarda externa de estabelecimentos prisionais, policiamento comunitário, guarda de prédios do Poder Executivo, acompanhamento de videomonitoramento, ações de ensino e treinamento, operações especializadas, atendimento ao público, auxílio em atividades internas e administrativas e condução de veículos oficiais.

Dos aposentados, 80 irão para a Polícia Civil, 400 para a Brigada Militar (BM), 150 para a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), 50 para o Instituto Geral de Perícias (IGP) e 50 para o Corpo de Bombeiros Militar (CBM). Já dos servidores temporários, 800 serão destinados à Brigada Militar, 100 ao Corpo de Bombeiros Militar e 174 para as áreas de saúde da BM.

As instituições vinculadas já iniciaram os procedimentos para a seleção dos novos servidores, que devem estar aptos para desempenhar suas atividades ainda no início deste segundo semestre. Os locais de atuação serão definidos por instituição, levando em consideração as necessidades de cada região. As atividades poderão ser desenvolvidas por até dois anos, podendo ser prorrogadas no máximo uma vez por igual período.

Em Pelotas, o comando do 4º Batalhão de Polícia Militar (BPM) ainda faz levantamento dos policiais que estão na reserva e têm interesse em retornar à ativa para reforçar o efetivo local. De acordo com o subcomandante do 4º BPM, major André Facin, não há um número exato mas alguns PMs já se demonstraram interessados na atividade. "Estamos em fase de estudos e levantamento. Logo que tivermos o total de policiais, encaminharemos ao Comando Regional", disse. Na Polícia Civil, no IGP, na Susepe e nos Bombeiros a situação é a mesma: há servidores interessados, mas nada definido até agora.

Para o secretário se Segurança Pública, Cezar Schirmer, o chamamento dos servidores representa o esforço do governo do Estado em garantir mais segurança para a população gaúcha. "Eles irão atuar nas áreas administrativas e de monitoramento, qualificando o trabalho das vinculadas e possibilitando a liberação de agentes da ativa para as atividades de policiamento, investigação e prevenção", disse.

A ação faz parte do pacote de projetos de lei para a Segurança Pública aprovados na Assembleia Legislativa em janeiro deste ano. Entre eles, o Programa Mais Efetivo e a ampliação do Programa de Militares Estaduais Temporários e programas de reaproveitamento de servidores aposentados da PC, do IGP, da Susepe e da BM.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados