Tribunal

Final longe da Boca do Lobo

Pelotas pega um jogo sem mando de campo devido a incidentes na partida contra o Esportivo; multa para o clube foi de R$ 11 mil, mais R$ 5 mil para o vice de futebol, Manoel Nunes

12 de Junho de 2018 - 20h33 Corrigir A + A -

Por: Henrique Risse
esporte@diariopopular.com.br 

Árbitro Eder Zanella relatou na súmula os incidentes que aconteceram na partida na Boca do Lobo (Foto: Jô Folha - DP)

Árbitro Eder Zanella relatou na súmula os incidentes que aconteceram na partida na Boca do Lobo (Foto: Jô Folha - DP)

Como já era esperado, o Pelotas foi punido pelos incidentes ocorridos na partida contra o Esportivo, em jogo válido pelas quarta de final da Divisão de Acesso. No julgamento realizado na noite desta terça-feira (12) no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-RS), em Porto Alegre, o clube da Avenida pegou um jogo sem mando de campo e ainda uma multa de R$ 11 mil. A diretoria vai recorrer da decisão.

Tudo aconteceu no jogo de ida das quartas. Nela, o delegado da partida, Edson Aguiar da Silva, acabou atingido por uma garrafa na cabeça, arremessada pela torcida do Lobo no momento em que a arbitragem chegava ao estádio. Outro relato de objeto arremessado em direção à comissão de arbitragem aconteceu em relação ao intervalo da partida. Segundo relatório do árbitro Éder Zanella, pedras e pedaços de pau foram atirados em direção ao quarteto. Porém, a Brigada Militar identificou um dos torcedores que cometeram o ato e o detiveram na arquibancada. O relato da identificação não foi descrito pelo juiz na súmula.

Sendo assim, o Pelotas foi julgado por: deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir; desordens em sua praça de desporto; invasão do campo ou local da disputa do evento desportivo; lançamento de objetos no campo ou local da disputa do evento desportivo.

De acordo com o advogado do Pelotas, Alexandre Borba, o clube foi punido em R$ 11 mil e a perda de um mando de campo. O vice de futebol Manoel Nunes, o Neca, pegou 30 dias de gancho e R$ 5 mil de multa. Já o centroavante Giancarlo, expulso naquela partida, pegou dois jogos de suspensão. Como já cumpriu um, o camisa 9 só ficará fora da partida da ida contra o Aimoré, neste sábado, em São Leopoldo.

Efeito suspensivo
Além de recorrer da decisão tomada pelo TJD-RS, o Pelotas vai entrar com o pedido de efeito suspensivo para enfrentar o Aimoré na Boca do Lobo no jogo de volta da final da Divisão de Acesso. Caso o pedido seja acatado, o clube cumprirá a pena durante a Copinha do segundo semestre. A decisão só deve sair na semana que vem.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados