Mudanças

A hora é de reinventar a centenária ACP

Novo presidente Mauro Bom diz que uma das metas é aumentar o quadro de associados

12 de Abril de 2018 - 14h25 Corrigir A + A -

Por: Maria da Graça Marques
graca@diariopopular.com.br 

Juntos. Mauro Bom e Jorge Almeida antecipam ações da nova gestão que começa nesta quinta.  (Foto: Paulo Rossi - DP)

Juntos. Mauro Bom e Jorge Almeida antecipam ações da nova gestão que começa nesta quinta. (Foto: Paulo Rossi - DP)

As mudanças começaram internamente, adequando a entidade às exigências atuais, explicou o presidente eleito da Associação Comercial de Pelotas (ACP), Mauro Bom. A entidade prepara-se para comemorar 145 anos em 7 de setembro. “O desafio da ACP não é ter 145 anos, mas se renovar”, enfatizou Bom, lembrando o papel que a entidade teve ao longo dos anos na história da cidade e da região.

“São 145 anos de história que a gente tem que conservar e recriar”, reforçou o presidente Jorge Almeida da Silva, que será substituído por Bom em coquetel nesta quinta-feira (12), a partir das 20h, no oitavo andar do edifício Palácio do Comércio, sede da ACP. “Mauro vem oxigenar a entidade”, completou Almeida.

A proposta da nova diretoria é buscar associados que participem efetivamente da entidade, segundo o presidente. “O Palácio do Comércio é a casa do empreendedor”, reiterou Almeida. Dois desafios eram imediatos, explicou Bom. O primeiro foi renovar a diretoria, com a participação maior de empresários jovens, e o segundo, de ampliar o quadro de associados - hoje, mais de 250 (confira).

Três novas diretorias foram criadas a partir de uma alteração estatutária na entidade. São elas: a de Comunicação e Marketing, como de vice-presidência, ocupada por Rosâni Ribeiro; do Jovem Empresário, a cargo de Samuel Ongaratto, e de Mulheres Empresárias, com a lideranca da ex-presidente Patrícia Guimarães.

Lembrou Bom que a entidade continuará engajada em mobilizações como a continuação das obras da BR-116. Almeida continuará na nova diretoria, para o período de 2018-2020, como vice-presidente de Indústria; Rogério Caldellas, de Serviços; Max Michels, de Comércio, e Roger Silva, de Agronegócios.

Quanto pagamos associados?
►Empresários júniors, startups e microempreendedores individuais pagam uma mensalidade de R$ 20,00.

►Para os demais empresários, a mensalidade custa R$ 50,00.

►Para se associar, basta solicitar e preencher uma ficha cadastral, informa a secretária executiva Eliete Leivas


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados