Rotina

Apoio na hora de estudar

Há cerca de 20 anos a empresa Santa Maria oferece transporte gratuito a estudantes do Areal

06 de Março de 2018 - 08h03 Corrigir A + A -
Há cerca de 20 anos a empresa Santa Maria oferece transporte gratuito a estudantes do Areal (Foto: Jô Folha - DP)

Há cerca de 20 anos a empresa Santa Maria oferece transporte gratuito a estudantes do Areal (Foto: Jô Folha - DP)

Às vezes, ir à escola se torna um desafio maior do que aprender a matéria lecionada. Ruas intransitáveis em dias de chuva, passagem que não cabe no orçamento e longas distâncias são algumas das dores de cabeça que os estudantes e seus responsáveis passam. Em duas escolas do Areal, porém, o problema não existe. A empresa de transportes Santa Maria disponibiliza ônibus gratuito a essa comunidade.

A empresa surgiu e se desenvolveu no Areal. Ligada ao bairro que sempre a acolheu, mantém projetos sociais voltados àquela comunidade. Um deles, talvez o mais significativo, é o transporte aos alunos das escolas Piratinino de Almeida e Lélia Romanelli Olmos. Todos os dias, em quatro horários estratégicos, um ônibus que ainda mantém o antigo design da empresa leva e traz os estudantes e seus responsáveis para as instituições. “É uma forma de retribuir para a comunidade”, sintetiza Giovani Peres, diretor administrativo da Santa Maria.

O coletivo vai cheio de crianças. A alegria e a bagunça, inevitáveis em situações que reúnem este público, são visíveis. Apesar disso, os responsáveis garantem que as brincadeiras são controladas. “Ajudamos a conservar. Isso aqui é pra gente, temos que manter porque é muito bom”, comenta Janaína Fonseca, mãe de uma aluna beneficiada. E as crianças adoram. “É melhor do que voltar a pé”, garante Valentina, de nove anos.

A segurança proporcionada pelo coletivo é comemorada pelos responsáveis. A maioria dos adolescentes ou crianças mais velhas faz o percurso sozinha. “Aqui dentro eles estão seguros”, afirma Janaína. Assaltos são muito recorrentes na região. Com o ônibus, os alunos e seus responsáveis vão todos juntos, diminuindo o risco de serem expostos à violência. Outro ponto levantado pela dona de casa foi o péssimo estado das ruas em dias de chuva. “Quando alaga, só o ônibus consegue passar em alguns lugares. Se não fosse essa linha, eu não sei como seria.”

Lília Cristina Ochoa usa o coletivo para levar o neto à escola. Se não existisse a linha gratuita, ela teria que fazer o percurso a pé. “Ele sai cansado da aula. Não tenho condições de pagar passagem todos os dias”, pontua. Além disso, destaca o ambiente proporcionado pelos usuários. “Eles vêm bagunçando, é muito bom”, afirma.

Trabalhar nessa linha tão especial é motivo de orgulho para o motorista Carlos Eduardo Dammero. Há três meses ele convive diariamente com as cantorias e as brincadeiras dos estudantes. “É muito bom. Largo eles na frente das escolas, sempre em segurança”, fala. Na ida, o ônibus sai do entroncamento da rua Maximiano Pombo Cirne com a avenida João Gomes Nogueira e vai até as duas escolas. Na volta, os alunos embarcam em frente à sede da empresa Santa Maria e seguem até o ponto inicial, passando pela escola Lélia Romanelli. A Piratinino de Almeida fica localizada na mesma quadra da empresa.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados