Saúde

Vigilância sanitária começa 2018 focando nos balneários

Trabalhos de prevenção e conscientização fazem produtos serem mais qualificados e diminuir o número de apreensões

05 de Março de 2018 - 23h11 Corrigir A + A -
Até o momento, oito processos administrativos sanitários foram instaurados no ano (Foto: Élison Bittencourt - Infocenter - DP)

Até o momento, oito processos administrativos sanitários foram instaurados no ano (Foto: Élison Bittencourt - Infocenter - DP)

O ano de 2018 tem sido tranquilo para os trabalhos da Vigilância Sanitária em Pelotas. As palavras são do chefe de departamento, Sidnei Jorge Júnior, e refletem o sucesso do trabalho de prevenção e conscientização de comerciantes para melhorar a qualidade do produto oferecido ao consumidor final.

Nos dois primeiros meses do ano, as operações desenvolvidas priorizaram a fiscalização dos balneários e o Carnaval. A Operação Verão tinha como intuito fiscalizar os três balneários do município. Em fevereiro foi realizada a Operação Iemanjá, mirando o comércio ambulante no feriado de Nossa Senhora dos Navegantes e Iemanjá. Com foco principal no Balneário dos Prazeres e na Colônia Z-3, o trabalho de concessão de alvarás e orientação para o trabalho.

No entanto, a Operação Carnaval acabou tendo mais problemas, segundo o chefe da Vigilância. Na passarela do samba os fiscais acompanharam o trabalho dos ambulantes a fim de cobrar os alvarás e aplicar as regras de qualidade. No entanto, lá houveram algumas ações pontuais, de falta de documentos. Nestes casos, os comerciantes foram orientados sobre a importância das concessões e as normas mínimas de qualidade.

Ações
Entre janeiro e fevereiro oito processos administrativos sanitários foram instaurados em locais sem alvará ou sem atender as normas mínimas de qualidade. Dentre eles, duas escolas de educação infantil foram interditadas pela falta de concessão e um lar de idosos, com problemas no piso, foi parcialmente interditado.

Desde janeiro a Vigilância Sanitária de Pelotas já liberou 111 alvarás e encaminhou 329 renovações de concessões previamente ativas e em vias de expirar.

Curso para auxiliar na prevenção
Os novos agentes de endemias do departamento de Vigilância Sanitária da Secretaria de Saúde participam nesta semana de um curso introdutório para conhecer o trabalho do município.

Segundo Sidnei Júnior, apesar de não virem a ser vigilantes sanitários, os novos agentes assistirão palestras para saber como proceder da forma correta e dessa forma auxiliar e alertar as outras vigilâncias de qualquer irregularidade ou inconformidade em locais visitados.

Denúncias
Em caso de irregularidades, a população deve ligar para o 156. Segundo Sidnei, neste telefone é feito uma filtragem e desta forma o caso é passado para o setor mais indicado. Ele ainda garante que, independentemente da denúncia, os casos são sempre verificados.

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados