Solução

Governo federal decide intervir na segurança do Rio de Janeiro

Medida foi tomada durante reunião entre presidente Temer com ministro e parlamentares que discutiram a criação de um Ministério da Segurança

16 de Fevereiro de 2018 - 10h10 Corrigir A + A -

Agência Brasil

 

Atualizada às 14h24min.

Ao longo da manhã desta sexta-feira (16) Michel Temer e assessores acertaram os detalhes do decreto de intervenção na segurança pública do estado do Rio de Janeiro. O decreto foi assinado pelo presidente Temer no início da tarde, no Palácio do Planalto, na presença do governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, ministros e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

Temer fará às 20h30min um pronunciamento em cadeia nacional de rádio e TV para explicar à população os motivos que levaram à intervenção no Rio de Janeiro e detalhes do decreto.

“Tomo essa medida extrema por que as circunstâncias assim exigem. O governo dará respostas duras, firmes e adotará todas as providências necessárias para enfrentar e derrotar o crime organizado e as quadrilhas. Não podemos aceitar passivamente a morte de inocentes. É intolerável que estejamos enterrando pais e mães de família”, disse o presidente em pronunciamento à imprensa após assinar o decreto de intervenção, no Palácio do Planalto.

Na noite de quinta, Temer recebeu Pezão no Palácio do Jaburu, além de ministros das áreas de política e de segurança e os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Eunício Oliveira. Na reunião, que durou quase cinco horas, foi discutida a intervenção na segurança pública do Rio de Janeiro e a criação do Ministério da Segurança Pública.

Mais cedo, Rodrigo Maia confirmou, em entrevista a jornalistas, a intervenção do governo federal na segurança do Rio de Janeiro. Segundo ele, o decreto irá direto ao plenário da Câmara e pode ser votado na segunda-feira à noite ou na terça-feira de manhã. Em seguida, será apreciado pelos senadores.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados