Até a próxima

Os últimos acordes do Sesc de Música

Oitava edição do Festival Internacional despede-se da cidade com homenagem à Sétima Arte

26 de Janeiro de 2018 - 11h30 Corrigir A + A -

Após 11 dias de intensa programação, o Festival Internacional Sesc de Música caminha para a realização das últimas atividades desta oitava (e bem-sucedida) edição. O público poderá acompanhar, da manhã até a noite desta sexta-feira, recitais e concertos na Bibliotheca Pública e no Mercado Central.

Esse clima de despedida começou a dar sinais na tarde de quinta (25), quando a Orquestra do Areal surpreendeu quem passeava pelo calçadão na rua 7 de Setembro. Esta deveria ser a derradeira apresentação do grupo na edição deste ano. Dezoito jovens munidos de instrumentos de cordas abriram uma roda entre o fluxo de pessoas para reproduzir com delicadeza os acordes de Stand by me e a música-tema do seriado Game of thrones.

A ação no Centro da cidade comprovou que o festival, decididamente, abraçou o projeto social coordenado por Lys Ferreira. Além do trabalho pedagógico junto a professores, o evento incluiu na agenda do grupo diversas apresentações descentralizadas e ainda o flash mob.

O professor de viola e violino Fabrício Basso, de Porto Alegre, que ministrou aulas para essa turma prodígio, ficou impressionado com a qualidade musical demonstrada. “É maravilhoso que o Sesc busque abraçar e incentivar projetos da cidade”, avalia.

Tamanho empenho dos jovens rendeu a oportunidade de integrar mais uma apresentação: o concerto de encerramento do festival. A Orquestra do Areal deverá fazer uma participação especial numa das músicas executadas pela Orquestra Acadêmica, a partir das 20h30min desta sexta, no largo Edmar Fetter.

Músicas marcantes
O espetáculo final é uma das atrações mais esperadas do evento e terá seu repertório voltado para trilhas sonoras do cinema, desde as tradicionais norte-americanas do compositor John Williams até as inconfundíveis desenvolvidas pelo ícone italiano Ennio Morricone, sem faltar também quatro de filmes nacionais. Serão 17 canções, incluindo também temas de De volta para o futuro, Frozen, Footlose, James Bond, Chaplin, Piratas do Caribe, Grease e O poderoso chefão.

Inserida no repertório, uma faixa em especial: Um americano em Paris, de George Gershwin. “Precisava ter uma obra desafiadora do ponto de vista técnico e musical. Esta pode ser considerada a de maior dificuldade em execução para a orquestra”, comenta o maestro e regente desta noite, Evandro Matté.

O megapalco com lateral de 20 metros deve comportar até 150 pessoas. Além dos 100 alunos, seus professores e os técnicos do festival, fazem-se presentes vários convidados: os solistas Luiz Barcelos Panta, Ana Lonardi e Gabrielle Fleck; a Orquestra do Areal; Gabriella Castro no sapateado e os dançarinos da Cia Municipal de Dança de Porto Alegre, que prepararam cinco coreografias para a ocasião. Destaca-se o clima burlesco oferecido para All that jazz, do longa Chicago. 

O concerto será apresentado pela atriz Fernanda Carvalho Leite, que comentará brevemente sobre cada um dos filmes e suas respectivas músicas. Dois telões devem reproduzir as cenas das obras cinematográficas durante as quase duas horas de sonoridades ao ar livre. São esperadas cerca de cinco mil pessoas, mesmo público que compareceu na despedida do ano passado. Quem não puder ir até o local, pode acompanhar a transmissão pelo no site ou pelo facebook.

Outros horários
Além do último concerto, a Bibliotheca Pública Pelotense recebe também nesta sexta, às 13h, recital de alunos e, às 19h, recital da classe de violão. Em virtude do mau tempo na última terça-feira, o Grupo de Metais se apresenta, às 17h30min, no largo do Mercado Central. A entrada é franca para todas as atividades.

Veja imagens do Flash Mob da Orquestra do Areal:


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados