Padronização e regalos

Mais uma medida para agradar a clientela

Depois de aplicativo, Rádio Táxi Princesa agora implanta o Motorista Premium, com profissionais uniformizados, identificados e com brindes aos passageiros

06 de Fevereiro de 2017 - 15h41 Corrigir A + A -

Por: Michele Ferreira
michele@diariopopular.com.br 

Neste primeiro momento, 65 taxistas já incorporam o Motorista Premium (Foto: Jô Folha - DP)

Neste primeiro momento, 65 taxistas já incorporam o Motorista Premium (Foto: Jô Folha - DP)

Veículos contarão com um crachá de identificação - preso ao espelho retrovisor - e um telefone para reclamações (Foto: Jô Folha - DP)

Veículos contarão com um crachá de identificação - preso ao espelho retrovisor - e um telefone para reclamações (Foto: Jô Folha - DP)

Um ano e meio depois de criar aplicativo para facilitar a vida dos clientes, agora a Rádio Táxi Princesa adota nova medida para agradá-los. É a implantação do Motorista Premium, que irá trabalhar uniformizado com camisa e calça ou bermuda. Os táxis também contarão com um crachá de identificação - preso ao espelho retrovisor - e um telefone para reclamações. E quem circular com o Motorista Premium - sem pagar qualquer valor adicional - também ganhará balas como brinde. E, o melhor: os investimentos não param por aí. Assim que a padronização chegar a todos os profissionais, o próximo passo será disponibilizar internet aos usuários.

“Acreditamos que em até três meses estaremos com toda a frota padronizada. Hoje temos motoristas que usam regatas e chinelos, que pela regra não é permitido, e decidimos qualificar”, destaca o gerente operacional da Rádio Táxi, Luciano Teixeira. Neste primeiro momento, 65 taxistas já incorporam o Motorista Premium, que terá prioridade nas corridas - admite Teixeira. As empresas que possuem convênio com a Princesa, por exemplo, só serão atendidas pelo grupo uniformizado e identificado; mais uma segurança ao cliente.

Viagens a capitais, como Natal, Fortaleza e Recife ajudaram na tomada de decisão. E a expectativa é de que as melhorias no serviço tragam reflexos à movimentação. “Queremos resgatar passageiros que estamos perdendo ao transporte clandestino”, reforça.

Ampliação do serviço
Em breve deve ser publicado o edital de licitação que irá garantir mais táxis nas ruas. O processo incluirá 60 placas; 50 novas e dez poderão ser substituídas. A frota total, portanto, passará para 386.

Ao conversar com o Diário Popular, no final da manhã de sábado, o secretário de Transportes e Trânsito, Flávio Al-Alam, assegurou que o número de veículos que atuam de forma clandestina seria pequeno, insuficiente para derrubar a estrutura que está constituída na cidade. O preço para rodar de táxi, entretanto, tem pesado no bolso do passageiro; assim como ocorre entre os usuários do transporte coletivo - analisa Al-Alam. “Por isso, elogiamos a iniciativa da Rádio Táxi Princesa, que está preocupada em qualificar o serviço.”

A chegada do Uber - que se espalha por diferentes cantos do país - não tem data para ocorrer nem contaria com legislação específica para ser acolhida em Pelotas, explica o secretário. Como em várias cidades, a regularização surgiu como consequência da própria pressão popular em poder rodar nos veículos, sem alimentar um sistema ilegal. “O Uber acaba entrando neste vazio, que é de um serviço bom com um preço mais barato.”

Saiba mais
Trajetória: a Rádio Táxi Princesa tem três décadas de trajetória
Carros à disposição: 125 - equivalente a 37% do total de táxis que circulam em Pelotas
Telefone para informações e reclamações: (53) 3225-8466


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados