Mídia

Clipe feito em casa

Rua Félix da Cunha e Sherlock Pub também serviram de locação para a faixa Carta aos desinteressados, do disco Saca la muerte de tu vida, de 2015

10 de Janeiro de 2017 - 09h44 0 comentário(s) Corrigir A + A -
Camaquense de nascimento, Esteban viveu em Pelotas parte da infância e toda adolescência; na imagem do clipe de Carta aos desinteressados, músico é visto na Lagoa dos Patos, no Laranjal  (Foto: Leandro Lopes - DP)

Camaquense de nascimento, Esteban viveu em Pelotas parte da infância e toda adolescência; na imagem do clipe de Carta aos desinteressados, músico é visto na Lagoa dos Patos, no Laranjal (Foto: Leandro Lopes - DP)

Tavares durante a madrugada de gravações em Pelotas (Foto: Leandro Lopes - DP)

Tavares durante a madrugada de gravações em Pelotas (Foto: Leandro Lopes - DP)

Clipe de Carta aos desinteressados conta o último dia da vida de um homem (Foto: Leandro Lopes - DP)

Clipe de Carta aos desinteressados conta o último dia da vida de um homem (Foto: Leandro Lopes - DP)

Produção deve ficar pronta já na próxima semana (Foto: Leandro Lopes - DP)

Produção deve ficar pronta já na próxima semana (Foto: Leandro Lopes - DP)

Rodrigo Tavares, o Esteban, não gosta de gravar videoclipes.

Odeia roteiros engessados, burocracia e grandes orçamentos que no final em nada representam a ele ou à sua música. Independente até que entre em vigor o contrato com uma nova gravadora, ele viu na estadia em Pelotas a oportunidade de produzir aquilo que sempre quis: um clipe que de fato fosse seu. Dessa forma nasceu Cartas aos desinteressados, filmado na última semana durante sete horas, em diferentes pontos da cidade, com apoio de profissionais pelotenses. A produção será lançada na semana que vem.

Antes, é preciso que se explique a relação entre Pelotas e o músico, que desde a saída da banda Fresno lançou dois discos solo e agora tem o terceiro engatilhado. Esteban veio de Camaquã com cinco anos e por aqui passou infância e adolescência, fases consideradas por ele as mais importantes da vida, daí o forte vínculo que permaneceu mesmo quando o artista foi obrigado pela profissão a partir para São Paulo. “Se não fosse a questão logística, de viajar o país inteiro, moraria aqui. Me sinto bem aqui... Meu spa é vir pra cá no final de ano, voltar a fazer o que eu fazia, indo nos bares, viver comendo xis. Tenho 34, mas volto a ter 16”, diz.

Baseia-se exatamente nesse carinho de Esteban pelo município as cenas de Cartas aos desinteressados, canção que faz parte do disco Saca la muerte de tu vida, de 2015. Através de pontos pelotenses como a praia do Laranjal, a rua Félix da Cunha e o Sherlock Pub, o clipe conta a história de um homem que atravessa seu último dia de vida.

Natural
Tudo nasceu, conta o músico, de uma reunião entre ele e os produtores Leandro Lopes, Marcelo Gafanha e Vladi Vargas em um bar. Após 15 minutos o cronograma inteiro estava no papel e logo após algumas cervejas se iniciou a gravação, com duração de sete horas. “O bruto já é emocionante, já passa exatamente aquilo que eu gostaria de passar. Todo mundo entendeu muito bem a ideia e foi divertido pra caramba. Eu odeio gravar clipe, essa coisa de superequipe, estávamos entre amigos. Isso facilitou muito”, diz. “Apesar de hoje em dia a gravadora ter menos influência, ainda há um controle.”

Gafanha, diretor do clipe, destaca a diversão desde a concepção até a gravação. “O Tavares é um cara muito fácil de lidar, confiou na gente e se entregou para o projeto. Então dirigir ele foi muito tranquilo e o resultado tá muito, muito bacana”, diz. “Foi a legítima ação entre amigos. E o resultado com certeza compensador”, completa Vladi Vargas, que a partir de agora terá a missão de montar o trabalho. Leandro Lopes, responsável pelas imagens, destaca que o videoclipe tem de especial em comparação às outras produções audiovisuais a necessidade de mergulho na música. “Só compreendendo aquele sentimento é que se pode transmiti-lo em imagens.”


Comentários


  • Não há comentários, seja o primeiro a comentar!


Diário Popular - Todos os direitos reservados