Solidariedade

Ajude a salvar um bebê

Gestante de Piratini precisa de ajuda financeira para cirurgia intrauterina a ser realizada em São Paulo

30 de Dezembro de 2017 - 09h25 Corrigir A + A -

Por: Tânia Cabistany
taniac@diariopopular.com.br 

Ana Paula e Rubilar precisam de apoio financeiro para salvar o bebê (Foto: Nael Rosa)

Ana Paula e Rubilar precisam de apoio financeiro para salvar o bebê (Foto: Nael Rosa)

A campanha iniciou há três dias e a solidariedade das pessoas tem sido imensa, além da expectativa do casal Ana Paula D'Ávila, 30, e Rubilar Dias, 38, que precisa de dinheiro para viajar na próxima semana. Grávida de 27 semanas, a gestante precisa passar por cirurgia delicada em São Paulo para salvar seu primeiro bebê. Casados há 14 anos, planejaram a vinda de Artur e foram surpreendidos com o diagnóstico médico na última ultrassonografia feita: o neném tem uma doença gravíssima chamada Hérnia Diafragmática Congênita (HDC).

O médico de Ana Paula afirmou que se o bebê nascer em São Paulo tem uma grande chance de sobreviver. Já o nascimento em Porto Alegre faz com que as chances sejam medianas e em Pelotas, caem significativamente. Ou seja, dificilmente se salvaria. A gestante vai passar por uma bateria de exames no Hospital de Clínicas de São Paulo para comprovar a necessidade de uma cirurgia intrauterina para a colocação de um balão no bebê.

O procedimento vai ajudar a afastar a hérnia e permitir que os pulmões de Artur se desenvolvam. Ana Paula poderá ter de permanecer na capital paulista até o filho nascer. O bebê será levado diretamente para respiração mecânica após a cirurgia. Não tem ideia de quanto tempo terá de permanecer fora. Por isso necessita da ajuda de todos que puderem colaborar com a campanha.

A hérnia detectada no bebê é uma má-formação do músculo e permite que o conteúdo da cavidade abdominal passe para o tórax. O casal corre contra o tempo. Segundo a mãe, que no dia 8 de janeiro completa 28 semanas de gravidez, a cirurgia precisa ser feita justamente nesse período. "Estou louca para chegar lá e saber da gravidade da situação. A gente fica numa agonia sem saber direito. Sabe que o HDC é uma doença complicada e pouco divulgada. Nunca ouvi falar nada", desabafa. Ana Paula viaja na terça-feira, mas prossegue a campanha para arrecadar recursos, lançada primeiramente nas redes sociais. Portanto, o casal, ela comerciária e ele agente funerário, continua precisando de ajuda financeira. Os depósitos bancários das pessoas interessadas em colaborar devem ser feitos na agência Banrisul de número 0775 - conta corrente 3508213405.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados