Reação

O 13º ainda chega tímido ao comércio pelotense

Para os lojistas, número de vendas de presentes para o Natal ainda estão abaixo do esperado

21 de Dezembro de 2017 - 12h55 Corrigir A + A -

Por: Maria da Graça Marques
graca@diariopopular.com.br 

Lúcia Chiattone foi às compras na quarta-feira, com a neta Valentina (Foto: Gabriel Huth - DP)

Lúcia Chiattone foi às compras na quarta-feira, com a neta Valentina (Foto: Gabriel Huth - DP)

Na avaliação dos lojistas, a reação da venda de presentes para o Natal ainda está abaixo do esperado e o pagamento da segunda parcela do 13º salário não teve o efeito aguardado. O movimento no comércio chegou a crescer ontem, depois de uma terça-feira de negócios fracos. Segundo a gerente Joseane Dias, este ano está um pouco melhor que em 2016, mas mesmo assim o resultado das vendas está igual ao de maio, nas comemorações do Dia das Mães.

Nas filiais de redes, com o parcelamento facilitado, a procura por confecções, principalmente, era grande. Sacolas e pacotes tinham tamanhos diferentes, com diferentes tipos de produtos. A dona de casa Lúcia Chiattone aproveitou para comprar presentes para a neta Valentina, de sete anos. O porteiro Renan Xavier, com a esposa Jordana, ainda fazia suas escolhas. “Sempre deixamos para a semana antes do Natal”, diz ele.

Banrisul abre mais cedo
Depois das longas filas nas agências e nas salas de auto-atendimento, o Banrisul antecipará o expediente hoje para as 8h30min, adiantou ontem o superintendente regional em Pelotas, Ladir Matias, que participava de reunião em Porto Alegre, para tratar da questão. O objetivo é atender à demanda do pagamento do 13º salário para o funcionalismo estadual, feito através de empréstimo contraído pelo governo gaúcho. “Deu pane no sistema”, explicou Matias. Além de as agências abrirem mais cedo, haverá um reforço de funcionários.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados