Mérito

Brasil Mais Produtivo quantifica ganhos em Pelotas e região

A cerimônia de certificação para 15 empresas participantes ocorreu no Senai

14 de Dezembro de 2017 - 11h56 Corrigir A + A -

Por: Maria da Graça Marques
graca@diariopopular.com.br 

Solenidade. Empresas recebem certificações e trocam experiências com as próximas. (Foto: Gabriel Huth - DP)

Solenidade. Empresas recebem certificações e trocam experiências com as próximas. (Foto: Gabriel Huth - DP)

Cerimônia de certificação do Programa Brasil Mais Produtivo reuniu as empresas participantes, na manhã de quarta-feira (13), no Centro de Formação Profissional Eraldo Giacobbe, do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) em Pelotas. Desta edição, participaram 15 empresas da cidade e da região e outras devem entrar na próxima, em 2018.

Segundo o novo gerente de Operações do Senai e também do Serviço Social da Indústria (Sesi) em Pelotas, Dionísio Schutz, o Brasil Mais Produtivo é um programa novo, que passará por alterações em 2018, com foco maior nas necessidades específicas dos empresários.

“Nós fazemos um mapeamento, convidamos a empresa e realizamos um diagnóstico para saber a demanda”, explica Schutz. Sobre os custos, diz que devem cair, mesmo sem subsídio. Segundo a gerente de Produção da Fragole Produtos Alimentícios, Karin Agendes, o ganho maior veio da capacitação das pessoas, com resultados em mais produção, com menos esforço. Há 20 anos no mercado, a Fragole gera 68 empregos e está disposta a participar novamente do Brasil Mais Produtivo, criado pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior Serviços (Mdic).

Aproveitamento
- Aumento médio de 36% na produtividade
- Redução média de 61% da movimentação do trabalho
- Queda média de 46% de retrabalho
- Retorno total do investimento em quatro meses


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados