Pirataria

Delegacia da Receita destrói réplicas de armas

Além do armamento apreendido na região, mercadorias como cigarros e aparelhos eletrônicos foram encaminhados para destruição

13 de Dezembro de 2017 - 09h55 Corrigir A + A -

Por: Maria da Graça Marques
graca@diariopopular.com.br 

Armas falsificadas foram apreendidas dentro do 20º Mutirão Nacional de Destruição de Mercadorias (Foto: Jô Folha - DP)

Armas falsificadas foram apreendidas dentro do 20º Mutirão Nacional de Destruição de Mercadorias (Foto: Jô Folha - DP)

Dentro do 20º Mutirão Nacional de Destruição de Mercadorias Apreendidas, realizado neste mês, a Delegacia local da Receita Federal do Brasil (RFB) inutilizou na terça-feira ( 12) réplicas de armas em sua sede. Identificadas com a marca Lawman 357 Magnum, depois de destruídas, serão encaminhadas para o lixo reciclado do Serviço Autônomo de Saneamento de Pelotas (Sanep). Suplementos alimentares ainda aguardam definição de local apropriado para destruição. 

Por determinação da Superintendência do órgão no Estado, outras mercadorias - como cigarros, aparelhos eletrônicos, óculos e maquiagens - foram encaminhadas para destruição em Foz de Iguaçu, no Paraná. Já os agrotóxicos irão para São Paulo. A estimativa é de que 30 toneladas de mercadorias apreendidas no âmbito da Delegacia da RFB sejam destruídas dentro do 20º Mutirão, de um total no país de 3,4 mil toneladas de produtos falsificados ou que não atendem às normas de vigilância sanitária e de defesa agropecuária, somando R$ 578 milhões em autuações fiscais.

Últimos resultados
- Em junho de 2017, foram destruídas mais de 2,9 mil toneladas, somando R$ 383 milhões
- Em dezembro de 2016, mais 2,2 mil toneladas, igual a R$ 363 milhões
- Em julho de 2016, quatro mil toneladas, somando R$ 478 milhões.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados