Vendas

Comércio prevê preparativos para festa de fim de ano mais econômicos

Mesmo dentro de uma expectativa, considerada otimista, de vendas 3,5% maiores que no final de 2016, 80% dos supermercadistas ouvidos farão algum tipo de promoção no período

08 de Dezembro de 2017 - 13h00 Corrigir A + A -

Por: Maria da Graça Marques
graca@diariopopular.com.br 

De acordo com a Agas, 55,5% pretendem pagar as compras à vista, mas 44,5% responderam na pesquisa que parcelarão o consumo de final de ano. (Foto: infocenter Paulo Rossi)

De acordo com a Agas, 55,5% pretendem pagar as compras à vista, mas 44,5% responderam na pesquisa que parcelarão o consumo de final de ano. (Foto: infocenter Paulo Rossi)

A pouco mais de duas semanas para o Natal, os supermercadistas gaúchos preparam-se para as vendas de produtos típicos para as duas últimas datas comemorativas do ano, aí incluído o Ano-novo. Levantamento feito pelo Instituto Segmento Pesquisas, a pedido da Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), mostra que os preços destes produtos devem estar 1,6% em média mais caros que no ano passado.

Mesmo dentro de uma expectativa, considerada otimista, de vendas 3,5% maiores que no final de 2016, 80% dos supermercadistas ouvidos farão algum tipo de promoção no período de festas, segundo o presidente da Agas, Antônio Longo. Já 92,3% dos consumidores gaúchos confirmaram que pretendem fazer as compras de alimentos e bebidas para as festas em supermercados.

A preferência dos consumidores se mantém entre o peru e o chester para o Natal e a lentilha para o Ano-novo, quase no mesmo patamar com o espumante, segundo a pesquisa feita para a Agas. Em análise regional, as aves ainda não estão recebendo a atenção dos consumidores, que podem dar preferência para carnes tradicionais para os gaúchos, como de porco ou ovelha.

Um dos motivos para esta troca, segundo o gerente de rede regional de supermercados, Manoel Saavedra, é o custo do produto, um dos que mais pesam no orçamento da ceia de Natal. Para este ano, o aumento de preço para o peru e o chester é de 3,4%, em relação ao ano passado. Neste tipo de produto, as promoções devem ocorrer já na próxima semana.

“O consumidor está mais cauteloso”, diz Saavedra, que cita a dificuldade enfrentada pelo funcionalismo estadual para as comemorações de final de ano. Neste sentido, a rede de supermercados vê uma procura maior pelo parcelamento das compras de alimentos e bebidas para Natal e Ano-novo. De acordo com a Agas, 55,5% pretendem pagar as compras à vista, mas 44,5% responderam na pesquisa que parcelarão o consumo de final de ano.

Nas bebidas, as vendas devem crescer pelo dia da semana em que o Natal e o Ano-novo cairão neste ano: uma segunda-feira. “Serão dois dias livres”, comenta Saavedra, citando o domingo, quando a maioria não trabalhará. Alguns consumidores aproveitaram o 13º para comprar bebidas em maior quantidade, já para o final de ano, diz o gerente. Nos preços, os aumentos variaram entre 0,5% e 2,5%, de um para outro ano.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados