Cuidados

Para conscientizar quanto ao abandono de animais

Lei municipal assinada nesta terça-feira implementa o Dezembro Verde em Pelotas para conscientizar a população

05 de Dezembro de 2017 - 22h27 Corrigir A + A -

Atualizada às 13h29min para acréscimo de informações

Embora os dados da Vigilância Ambiental em Saúde da prefeitura não apontem o crescimento do abandono de animais no verão, ONGs como a SOS Animais e Amigos do Lixão afirmam haver um aumento significativo da prática nessa época do ano.

A fim de conscientizar a população da necessidade da posse responsável de animais, foi assinada nesta terça-feira (5) uma lei instituindo a campanha Dezembro Verde - Não ao abandono de animais. Com o objetivo de alertar a população quanto à crueldade do abandono, além de se tratar de um crime, a vereadora Cristina Oliveira (PDT) informa ter tido a ideia junto com outros vereadores do país, através de um grupo.

O chefe da Vigilância Ambiental em Saúde de Pelotas, Guilherme Kaster, lembra da necessidade de ser feita conscientização sobre as responsabilidades ao adotar um animal. A necessidade de levar o pet ao veterinário, assumir compromissos quanto à criação e ter a consciência de que aquela vida estará sob guarda do tutor por muitos anos devem ser considerados antes de tomar a decisão. "É preciso programar-se para receber e primar pela qualidade de vida do animal", resume. Não existem dados concretos que apontem o aumento dos abandonos no período de férias, embora não seja descartada a possibilidade de ocorrerem casos.

Já Raíssa Piedras, da ONG SOS Animais, contrapõe, garantindo notar o aumento de animais recolhidos. Cristina Oliveira também usa como base análises pessoais para propor a lei, considerando a ONG Amigos do Lixão. Segundo a vereadora, apenas na Estrada do Engenho, mais de dez animais foram abandonados no verão passado.

Cuidados com a saúde
Professor da Faculdade de Veterinária da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e coordenador do Centro de Controle de Zoonoses da instituição, Claudiomar Brod, por sua experiência no trabalho com animais, acredita que cerca de 20% deles acabam na rua. "Pode acontecer de deixar o cachorro, mas as pessoas abandonam principalmente filhotes nascidos de seus animais de estimação."

Quanto à saúde, lembra da necessidade de manter as visitas ao veterinário em dia, principalmente para controlar as zoonoses. Leptospirose, parasitas como carrapatos e pulgas e até mesmo a raiva são listadas pelo especialista como cuidados a serem tomados.

Para haver um controle maior, o professor sugere o mapeamento de animais soltos na rua para tomar medidas de controle. Ele aponta ser a melhor forma de não transformá-los em vetores de doenças aos humanos. A campanha de castração feita pela prefeitura em parceria com a SOS Animais é elogiada pelo professor, embora considere a obrigação de soltá-los como algo prejudicial para parte do controle.

Evento
No dia 17 de dezembro, domingo, a Cãominhada do Laranjal será feita como a primeira atividade para promover o Dezembro Verde e conscientizar a população. Bottons e panfletos serão distribuídos aos participantes. A partida está marcada para as 10h, no Trapiche.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados