Sujeira

Esgoto invade a rua Mozart Victor Russomano

Sanep trabalha para consertar a via, mas questão ainda deve demorar a ser resolvida

04 de Dezembro de 2017 - 23h22 Corrigir A + A -
Solução: funcionários da autarquia trabalham no local (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Solução: funcionários da autarquia trabalham no local (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Há muitos anos os moradores da rua Mozart Victor Russomano, no Areal, reclamam do mesmo problema: o esgoto sai dos bueiros, enche a parte baixa da rua e dificulta a passagem das pessoas, em especial nas calçadas. Entretanto, um fim pode estar próximo, com o Sanep trabalhando para tentar resolver a questão.

De acordo com Denise Ribeiro Araújo, moradora da rua, de tempo em tempo o Sanep trabalha no local, mas tudo continua igual. A construção de novos condomínios na área fez o serviço de esgoto piorar, segundo ela. "O problema vem de muitos anos. O cheiro fica forte e enche de mosquitos", afirma, ao lembrar de casos de moradores que precisaram desviar por outras ruas para evitar o contato com a sujeira, embora isso nem sempre seja possível.

No meio da quadra uma grande escavação já foi feita pelo Sanep. Segundo o encarregado da obra no turno da tarde, Rogério Machado, o poço de visitas está sendo trocado para tentar facilitar a desobstrução. A obra terá outra etapa, mais próximo à esquina com a avenida Ferreira Viana, a ser feita nos próximos dias.

O diretor-presidente do Sanep, Alexandre Garcia, afirma estar fazendo o possível para tentar solucionar a questão. Segundo ele, o principal defeito está na cota (altura) do esgoto na área. É realizada a desobstrução do coletor geral. Nesta área, o asfalto cedeu e também prejudicou a saída do esgoto. Ele lembra da necessidade de outros reparos no local, pois apenas estes não serão suficientes para resolver algo tão antigo. A ideia é melhorar a vazão não só na rua Mozart Victor Russomano, como também em outras vias próximas, como a Adolfo Aveiro, para acabar de vez com a presença da água de esgoto na rua. "O maior problema é o ingresso no coletor geral, que não era feito corretamente, mas isso já está sendo corrigido", conclui.

Convivendo com o esgoto
Emuri Duval vive desde 1997 na rua Mozart Victor Russomano. Ele assiste com desconfiança ao trabalho do Sanep. Diz ter havido outras seis obras no local e nenhuma surtiu efeito. No entanto, ele não vê isso como apenas uma questão sob responsabilidade da prefeitura, mas também de conscientização dos moradores. "Alguns colocam lixo no esgoto. Precisaria de mais conscientização e de fiscalização por parte do Poder Público", conclui o advogado.

Já Guilherme Garcia transita pela rua diariamente. O cheiro forte de esgoto no ar incomoda o jovem de 20 anos. Ele afirma ser impossível transitar por ali em dias de chuva, pois o esgoto cobre as calçadas, e de carro as sujeiras ficam nos pneus e levam o cheiro para dentro das garagens das casas. Guilherme, porém, vê com otimismo as obras. Ele, assim como outros tantos moradores do local, aguarda por dias melhores, quando o esgoto a céu aberto não for mais parte do cotidiano.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados