Justiça

Caso Brenda Lee vai a júri popular

A travesti foi assassinada dentro de casa, na madrugada do dia 16 de dezembro de 2015

07 de Novembro de 2017 - 11h01 Corrigir A + A -

Por: Giulliane Viêgas
giulliane.viegas@diariopopular.com.br

Júri está marcado para o próximo dia 21 (Foto: Jô Folha - DP)

Júri está marcado para o próximo dia 21 (Foto: Jô Folha - DP)

Está marcado para o próximo dia 21 o julgamento do caso Brenda Lee Di Fourton. A travesti foi assassinada na madrugada do dia 16 de dezembro de 2015, dentro da casa em que morava. Lucas Silva é acusado pelo Ministério Público (MP) de homicídio qualificado. Di Fourton foi assassinada com quatro golpes desferidos com um encosto de cadeira de escritório. O corpo estava seminu, em cima da cama e foi encontrado pela mãe - Adelina Nunes. De acordo com o MP, Lucas Silva está preso no Presídio Regional de Pelotas (PRP). 

Silva foi preso horas depois de praticar o crime por agentes da Delegacia de Homicídios e Desaparecidos (DHD) em um apartamento na avenida Duque de Caxias, bairro Fragata, próximo ao local onde o carro da vítima foi encontrado. Com o acusado, os agentes encontraram os celulares e a chave do veículo de Brenda. Na época,  o acusado confessou o crime à polícia. Em depoimento ele alegou ter assassinado Brenda após uma discussão com a travesti.

Brenda foi assassinada três dias antes de se formar no curso de Psicologia da Universidade Católica de Pelotas (UCPel). Ela seria a  primeira estudante a receber diploma com o nome social em Pelotas. 

 

 

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados