Aniversário

De volta às origens

Música pela Música comemora 27 anos de atividades com dois recitais, com coro e solistas, na Fábrica Cultural

06 de Novembro de 2017 - 11h20 Corrigir A + A -

Por: Ana Cláudia Dias
anacl@diariopopular.com.br 

Em cena. Coralistas irão interpretar composições de óperas conhecidas. (Foto: Divulgação)

Em cena. Coralistas irão interpretar composições de óperas conhecidas. (Foto: Divulgação)

Para celebrar os 27 anos de atividades, completados dia 30 de outubro, a Sociedade Pelotense Música pela Música reunirá coralistas e solistas em dois recitais que remontarão as raízes da entidade. As apresentações serão nesta terça-feira (7) e quarta-feira, às 20h, na Fábrica Cultural Música pela Música, rua Félix da Cunha, 952, centro de Pelotas. Ingressos no local e no Atelier Eliza Andrade.

No palco da Fábrica Cultural estarão o coro sinfônico, além da presença de quatro solistas interpretando 14 composições de obras conhecidas. Para esta apresentação foram convidados os intérpretes Daniela Moreira, Fernando Montini, João Ferreira Filho e Marcelo Mendonça Schuch.

Desta vez o maestro Sérgio Sisto, além de conceber o espetáculo e de regê-lo, também irá acompanhar os coralistas ao piano. Para o programa foram selecionadas árias, duetos e coros de óperas de compositores como Mozart (As bodas de Fígaro), Verdi (La Traviata), Donizetti (Elixir do amor) e Gounod (Fausto), entre outros. "É um recital que tem a nossa característica. Um espetáculo bonito e vibrante com músicas leves e divertidas", diz Ana Elisa Kratz, uma das diretoras da entidade.

Próximos passos
A intenção é lotar a casa de 150 lugares nos dois dias de evento. Com o valor arrecadado a direção pretende pagar o aluguel do prédio nos meses de janeiro e fevereiro. Sobrevivendo somente com o dinheiro dos associados, no início do ano a entidade esteve ameaçada de ficar sem sede, em função dos poucos recursos. "Estamos lutando para sobreviver", fala a diretora.

Sobre a orquestra, a diretora diz que ainda não vai ser desta vez que ela será reunida novamente. Há três anos a entidade não consegue convocar os músicos, que recebem ajuda de custo para as funções. "Os últimos espetáculos estivemos apenas com dez músicos, a nossa orquestra tem 60."

Este ano a única ação da SPMM que obteve financiamento público foi o coral infantil. Para 2018 o projeto, que abriga crianças de escolas públicas, está aprovado pela Lei de Incentivo à Cultura, mais conhecida como Lei Rouanet, e está em fase de captação de recursos. "Queremos continuar, mas para isso as empresas têm de se sensibilizarem", comenta Ana Elisa. De acordo com a Rouanet, pessoas físicas e jurídicas podem aplicar parte de seu Imposto de Renda devido em atividades culturais que tenham a chancela da LIC.

Apesar da batalha para manter a entidade em funcionamento, a direção diz que este é o momento de comemorar mais um ano vencido. "Vamos continuar lutando para mostrar a boa música."

Serviço
O quê: recital Coros e árias da SPMM
Quando: terça-feira (7) e quarta-feira, às 20h
Onde: Fábrica Cultural, rua Félix da Cunha, 952
Ingressos: R$ 40,00 inteiro, R$ 20,00 meio. Solidário R$ 20,00 e material de limpeza
À venda: na Fábrica Cultural e no Atelier Eliza Andrade, rua Voluntários da Pátria, 828. (entre 15 e Anchieta)

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados